Organizando para 2019: como tenho feito

Fiquei de mostrar aqui o desapego da sapateira, mas acho que ainda falta muita coisa para apresentar algo bacana pra vocês. Mas tem sido muito bom compartilhar como estou nesse processo de aliar comprar menos + desapegar mais.

Hoje mesmo me mandaram uma mensagem no instagram pedindo que eu desse a dica de ouro para que todos os excessos sumissem, como num passe de mágica; a pessoa tinha sido consumista por anos e anos, e agora, por mais que se desfaça de muita coisa, ainda tem um moooooonte de roupas e sapatos acumulados, o que tem deixado ela agoniada. Cara, não tem o que fazer, as coisas não apareceram lá da noite pro dia e acho até o processo de tirar tudo de uma vez um pouco desastroso e precipitado.

A não ser que a criatura vire nômade e faça um bazar vendendo geral, num exercício de desapego louvável, acho tenso sair se livrando de tanta coisa em pouco tempo, porque é transferir o problema para outros lugares. É melhor estudar para onde as roupas sem uso irão, entender que existem consequências de assumirmos levarmos algo pra casa. Eu mesma estou nessa luta há anos, mas estou bem satisfeita com o saldo de 2018.

Eu já cheguei a gastar mais de R$2 mil em um brechó, há dois anos. Tudo bem que trouxe muita roupa boa e incrível comigo, mas outras foram muito desnecessárias. Aliás, eu achava que precisava SEMPRE garimpar todo mês alguma coisa incrível. Por isso comprar em brechós, apesar de sustentável, pode ser um desastre se não tivermos autocontrole.

sapatos-ana-soares

Voltando ao tema, a Rafa Duarte, minha organizadora profissional, vai vir aqui em casa depois das festas para encontrarmos uma solução pra sapateira que, alie parte estética com aproveitamento de espaço e conservação – porque quando empilhamos os sapatos, acabamos estragando mais eles e sujando também. Vamos investir em produtos organizadores, mas, antes, quero tirar mais pares dali, reduzindo em 40% o volume.

O problema é que muitos pares eu usei, usei, usei, mas nunca se acabavam. Aí eu ficava com dó de me desfazer. 🙁

Separei os sapatos que dei, assim:

– Os pares gastos, mas que ainda eram usáveis, assim como aqueles que ainda estão em ótimo estado ou novinhos, foram para entidades que ajudam população de rua;

– Os em péssimo estado, eu, sinceramente, não sei o que fazer. Existe algum descarte de sapatos? Normalmente eu contrato os serviços da Ecoassist, empresa que você paga para recolherem e descartaram corretamente lixo e objetos.

Os sapatos que ficaram eu fiz assim:

– Separei os que precisavam limpar ou levar na lavanderia para este serviço;

– Separei os que precisavam de conserto para o sapateiro;

– Os que não usei mas quero tentar ainda, ficarão em prateleiras superiores para que sejam lembrados;

– Também aproveitei para hidratar o couro deles

– Observei quais não uso há muito tempo. Assim, se continuarem sem uso, sairão do armário. Dá para montar uma planilha com essas informações, se você for muito organizada.

 

Me comprometi a não comprar sapatos novos durante esse processo de organização da sapateira. Mesmo que eu traga um e tire outro, vou continuar com a mesma quantidade de sapatos, e eu não quero isso.

Para o armário

Vou mostrar pra vocês como tem sido para o guarda roupa. Eu engordei, então não estou cabendo em boa parte do armário, por incrível que pareça. Ainda tenho bastante coisa, mas, tirando meu acervo de peças que uso em editoriais, tenho redescoberto outras que estão me ajudando muito nessa fase, como as peças de elástico, que não apertam a minha barriga.

– As que estão longe de servir, mas eu uso e gosto, separei em packs para que não fiquem ocupando espaço;

– Tirei MUITA camisa de poliéster. Ainda tenho e gosto de roupas nesse material, mas camisas de botão não fazem mais tanto o meu estilo, por isso manterei poucas e boas;

– Separei uma bolsa só com as roupas que tenho que levar para ajustar ou pregar um botão;

– Observei com afinco as roupas que estão guardadas há muito tempo para lavá-las (é bom para manter a fibra) ou mandá-las para lavanderia;

– Retirei do armário todas as que não tem mais a ver com meu estilo, em definitivo.

– Uma dica boa de uma leitora é organizar mais a parte de verão nessa época, para não tirar no impulso alguma peça que você vá usar depois. Eu só tirei as que eu não usei MESMO, em anos.

Essa revisão é maravilhosa e necessária ser feita de tempos em tempos. Estive em SP para dar um workshop e levei uma sandália que acabou arrebentando, uma calça cujo botão soltou e uma blusa de tricô que estava manchada e eu não vi.

Vestidos problemáticos

Ainda vou compartilhar mais desse processo, mas preciso dizer que, mais do que nunca, estou em crise com meus vestidos. Tem vários que não amo e não uso, mas na hora de tirar de lá de dentro, eu titubeio. Vou mostrar para vocês essa semana o que concluí dessa parte.

É, ter muita roupa dá trabalho. Antigamente o pessoal até dedicava muito tempo para, mas nos tempos de hoje, é muito surreal escrever sobre, porque me dá a real noção do TEMPO e DINHEIRO gastos não só na compra, mas na manutenção e organização de tanta coisa. BI-ZAR-RO.

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Podcast Moda Pé no Chão Ep 13: Como parei de comprar por comprar

Nesse episódio eu compartilho como consegui abandonar o vício em compras. Principalmente no final de ano, somos induzidos a presentear e nem sempre esse ato, que deveria ter um significado, se torna algo prazeroso.

Sabe também quando afirmamos que precisamos comprar alguma coisinha, nem que seja um esmalte? Ou aquele hábito de entrar o tempo todo nas lojas para conferir as novidades, aquela comprinha sem maldade, só para aproveitar a promoção, está tão baratinho, não vai afetar meu orçamento do mês, imagina…

Comprar por comprar não acrescenta nada de interessante no seu estilo. Não te faz pensar nas suas reais necessidades, no que é importante de fato, no que fará a diferença no seu guarda-roupa, o que é um bom custo x benefício. Acumulamos compras sem necessidade e roupas ainda com etiqueta no armário. Vamos conversar sobre como podemos rever isso e, assim, ressignificar nossa relação com compras. Precisamos mesmo de tanto, o tempo todo?

roupas-sem-uso-ana-soares-1

Para quem não sabe, podcasts são conteúdos em audio, transmitidos pela internet através de apps. Aqui no Brasil ainda estamos nos iniciando nessa forma de comunicar conteúdo, que têm várias categorias, de humor a notícias. O meu é um dos poucos sobre moda, já que é uma mídia mais difícil de passar um tipo de informação que se apoia muito em imagens.

Dá pra ouvir na academia, enquanto amamenta, lava a louca, a caminho do trabalho, durante uma viagem. Pausar, ouvir mais tarde, re-ouvir algum trecho. 🙂

O Moda pé no chão trará periodicamente temas práticos para quem quer ser feliz com o que tem sem gastar muito, com convidados para discutirmos assuntos pertinentes sobre consumo consciente para todos os tamanhos, bolsos e idades. Para quem quer vestir-se de si mesma sem complicação, com ideias simples, dicas certeiras, críticas e opiniões sempre muito sinceras.

mpnc-podcast-perfil

O episódio já está disponível nos aplicativos de podcast pra IOS e Android, como Spotify, Soundcloud, Itunes, Castbox, Overcast, We Cast e muito mais.

Aqui já tem o link direto para ouvir todos os episódios e baixar!

Posts sobre o assunto:

A ESTÉTICA MINIMALISTA ME SALVOU DO CONSUMISMO

NÃO COMPREI NENHUM PRESENTE DE NATAL E ESTOU EM PAZ

UM BASTA ÀS COMPRAS IMPULSIVAS

POR QUE ABRIR ESPAÇO NO ARMÁRIO É TÃO IMPORTANTE

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Organizando para 2019: sapateira!

Para esse final de ano eu resolvi realmente abraçar o destralhamento e acúmulo de tudo que guardei sem necessidade. Quero adotar de vez uma postura mais simples, acho que a virada pros 40 anos está me deixando cada vez mais irrequieta hahahaha!

Por isso vou começar essa série de posts do antes e, no dia seguinte, do depois, para vocês verem em tempo real o que estou conseguindo realizar desse projeto de desapego e organização!

Vocês lembram que escrevi esse post que tenho sapatos demais e do meu desejo por uma sapateira? Desde então eu realmente não tenho comprado quase nada de sapato. Esse ano foi maravilhoso, porque só comprei um (uhuuuuuuuuu!!), mas ganhei dez pares (lembrem que faço publicidade e etc e algumas marcas me mandam), e, desses todos, fiquei com dois. Acontece que os sapatos antigos não se desfizeram completamente, hahaha!

Pois bem, comprei esse ano o bendito móvel, que só serve para deixar claro como continuo tendo sapatos demais e como ela não organiza NA-DA.

Eu acabo tendo mais roupas e sapatos do que gostaria por conta dos editoriais que faço pro blog e instagram, para tentar abranger mais ideias. Mas, sinceramente, estou revendo essa proposta também. Não estou mais dando conta de abrir o móvel e me deparar com isso:

sapateira-ana-soares

Eu já tinha separado alguns sapatos para limpar/lavar, aí a moça que limpa aqui em casa atochou tudo de volta no armário. O que estava organizado pela organizer, terminou virando esse caos 🙁

Eu ficava ainda num apego bobo de querer manter os que estavam em bom estado, sem saber que destino dar a eles. Nesse final de semana eu tirei DEZ pares e doei todos para minha prima, que calça o mesmo número que eu, e ficou mega feliz. Ainda assim, sobrou isso tudo, vish.

Mas quero mostrar amanhã aqui pra vocês o resultado do novo desapego que farei hoje e o saldo da organização. Vamos torcer pra dar certo, serei implacável!

Vamos juntas? Quem mais vai tirar sapatos sem uso junto comigo? hehehehe!

Me contem também o que vocês têm feito ou mudado nos hábitos para não acumular mais assim e nem deixar tudo desorganizado!

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Viajando com mala de mão pra Portugal – parte 1

Depois de um ano denso e intenso como esse 2018, onde comecei pra valer minha nova fase na vida, ralei, viajei e aprendi e aperfeiçoei um tanto de coisa, me dei de presente de 40 anos uma viagem pra Portugal – Lisboa e Porto!

Como não tenho dindin sobrando, fui na passagem mais promocional que consegui, só que ela tem um porém: não permite despacho! Ou seja, irei passar 10 dias só com mala de mão e mochila. Se fosse em outra época, eu entraria em desespero. Mas depois de tanto tempo viajando pra lá e pra cá esse ano a trabalho, dividindo espaço na mala com roupas do curso e material de trabalho, acho que fiquei escolada no assunto. Eu quero é praticidade!

mala-mao-portugal-moda-pe-no-chao
Mala de mão azul feroz que vai viajar comigo

Sei que nessa época o clima será mais chuvoso e de frio. Não de frio intenso como os que passei quando estive em Praga (-9 graus), por isso não sei se esse casaco térmico, que comprei na capital da República Checa, será um exagero. Mesmo assim, é certo que viajarei com o casaco de maior volume na mão, e levarei apenas um, porque já vi na prática que não adianta levar mais de um casaco em viagens no inverno.

casaco-portugal-moda-pe-no-chao
Meu casaco térmico, comprei na Mango e custou 500 reais

Eu tenho também esse sobretudo de lã da coleção da Stella McCartney para C&A que comprei de segunda mão, mas ele está justinho nas mangas, então acho que precisaria estar com uma blusa de malha mais fina por baixo. Além do que, por conta das chuvas acredito que seja mais jogo levar um casaco que seja impermeável, coisa que não tenho, hahahaha! Precisarei pegar emprestado.

casaco-1-portugal-moda-pe-no-chao

As malhas que eu penso em levar são essas e ambas também vieram dessa viagem: a cinza é SUPER quentinha e protege bem o pescoço, veio da H&M. A azul é meu amor, minha paixão! De lã, esquenta horrores e é linda, além de macia. Foi uma compra certeira na COS! Por desencargo, vou colocar também duas camisetas/camisas na mala, para usar por baixo delas, quando entrarmos em lugares com calefação.

blusas-frio-portugal-moda-pe-no-chao

Ainda não defini a mala, mas já estou agitando as opções. Já sei que vou levar uma legging de lã azul, bem quentinha, vou viajar com uma calça preta de elastano para colocar calça térmica por baixo, talvez uma saia de malha com uma meia calça mais grossa por baixo e uma bota para dar conta dos períodos chuvosos.

Possível mala (a ser estudada)

– Casaco quente e impermeável

– Três camisetas/camisas

– Uma saia

– Uma calça com elastano

– Uma legging de lã

– Duas malhas, uma cinza e uma azul

– Uma saia reta

– Segunda pele

– Pashiminas

– Acessórios

– Uma bota

– Calcinhas

– Vou comprar shampoo, condicionador e creme quando chegar

E SÓ, gente! Não quero levar mais nada, além de alguns lenços, acessórios, batons coloridos e pashiminas, que são leves e ocupam pouco espaço. Vou tentar arranjar o casaco impermeável, mas não teremos mais novidades que essas.

Ainda vou montar e fotografar os looks e mostro aqui para vocês. Estou animada com esse desafio minimalista! 😀

Quem tem mais dicas para viajar com pouco volume? E quem tem dicas da temperatura nas cidades (Porto e Lisboa) e do clima nessa época? 🙂

Aliás, estou com inscrições abertas pro Workshop Conheça suas Cores em Lisboa, indica para as amigas que moram na terrinha!

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus: