Minha participação no Saia Justa do GNT!

Nessa do blog ficar parado por conta da troca de servidor e ajustes, não postei aqui que participei ao vivo (!!!!) do Saia Justa, programa de bate papo do @gnt, para falar sobre Moda Sustentável.

Um belo dia abri meu email e o convite estava lá! 🙂 Fui para São Paulo para entrar ao vivo diretamente do sofá turquesa. A minha sorte é que eu já fui entrevistada várias vezes e sou despachada, não fiquei nervosa e ainda acho que falei bem pra caramba, hahaha! #GNTMECONTRATA

Apesar de ter sido rápido e não conseguir desenvolver muito o tema, que tinha como base explicar sobre economia circular, acesso a roupas com fibras recicladas, o que é o conceito de moda sustentável, fiquei muito feliz pelo reconhecimento e principalmente pela minha performance num programa ao vivo! Consegui pontuar alguns assuntos pertinentes para o tema, encerrando de forma impactante com “A melhor forma de ser sustentável é não comprar”.

Aqui tem um trecho do programa que o canal disponibilizou em algumas redes:


View this post on Instagram

A post shared by Ana Soares (@modapenochao) on

Rolaram umas reprises, mas infelizmente o programa não está disponível no online, só através do app e site do Globosat Play (com conta de usuário). Mas fica aí um trechinho dessa conversa com Astrid, Pitty, Mônica e Gaby. Obrigada a todos que torceram e vibraram por mim no dia. Aliás, saudade dessa make hahahaha ✨✨✨✨✨

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Como combinar melhor suas roupas coloridas!

Quando temos uma peça de roupa com uma cor mais forte, tipo um amarelão, um azulão, um roxão, nosso pensamento inicial é cordená-la com o que? Isso mesmo: peças pretas ou brancas, além de uma sapatilha tressê bege ou nude para não chamar mais atenção, porque né? Uma cor é MUITA COR.

E aí que muitas vezes nos sentimos meio mais ou menos no look e não entendemos o por quê. Vou explicar esse curioso fat agora, em IBAGENS!

Gravei para o IGTV do meu instagram um video mostrando na prática como usar cores isoladas não deixa o look tão harmônico assi. Cla-ro que isso não é regra, nem estou dizendo que estão erradas, pipipipopopo, não é isso! Só é um empurrão para pensarmos em novas escolhas que deixem o look mais integrado, suave, e crie mais variedade com o que temos no armário! 🙂

Vamos lá! Look 1: a blusa parece um Barney flutuando em tanto preto! Hahahahahaha! O destaque fica somente na parte de cima. 🙁

ana-soares-cores-isoladas-4

Preto e branco são cores acromáticas, ou seja, não são exatamente cores que combinam com cores. Às vezes podem pesar no visual, sabe?

A solução: quando suavizo com calça marinho e uso a cor complementar do roxo, o verde, nos acessórios, bingo! Olhamos o look de cima a baixo, do sapato à parte de cima, criando um efeito visual mais integrado entre as peças. 🙂

ana-soares-cores-isoladas-3

Look 2: calça num amarelo bem forte, aí achamos que nao tem como mais colocar outras cores aí, pra não ficar mais chamativo ainda. Mas quando coloquei a blusa branca e a sapatilha clara…pareço um fandangos flutuante, hahahah!  😆 O olhar fica TODO NA CALÇA!

ana-soares-cores-isoladas-2

Masss saca a diferença quando, – sem nem precisar mudar muita coisa no look, heim? – eu coloco as cores complementares do amarelo no círculo cromático, o azul, ao longo do look, na jaqueta e no detalhe da estampa do sapato! Além disso, cores análogas vizinhas do amarelo, vermelhos, no colar. SUCESSO! Um look mais criativo, interessante, sem dúvidas!

ana-soares-cores-isoladas-1

Às vezes o medo de ficar chamativa é tão grande que abrimos mão de usarmos o potencial do nosso armário e de deixarmos os looks mais legais ainda. Não precisa ter medo não, gata!

Nenhum look ficou ousado demais, escolhi cores que entraram como coadjuvantes e em menor proporção, para complementarem as cores protagonistas, de maior espaço no look. O uso desse recurso só deixou tudo mais interessante e sem precisar inventar a roda, vejam só! 🙂

Na próxima vez pense também nesses detalhes preciosos de informação de cor antes de sair sendo um fandangos flutuante por aí, hahah!

(obs: adoro fandangos!)

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Voltamos! Mudamos de servidor!

Oi, gente!

Recado rápido por conta da semana que fiquei sem postar aqui: mudamos de servidor, não tive tempo de avisar vocês antes da mudança, perdoem. Eu tive que ficar sem postar para que tudo fluisse sem problemas.

Além disso, otimizamos muita coisa aqui para o blog ficar mais rápido. Estamos ainda testando algumas funcionalidades, por isso se alguém avistar algum link quebrado ou coisas fora do lugar e puder avisar, agradecemos!

Agora que estou de volta, vamos às postagens!

Beijos

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Diário do grisalho: fim da transição

Chegamos ao final da minha transição do cabelo tingido ao cabelo de fios grisalhos! Foram 3 meses mais ou menos, desde que optei parar de pintar os cabelos. Para ser um processo menos agressivo, optamos, eu e minha colorista, por cortar o cabelo – como faço a manutenção do curtinho todo mês, foi tranquilo.

Preciso dizer que estou MUITO satisfeita! O cabelo prateado trouxe uma suavidade para o meu visual, iluminou mais ainda o meu rosto. No início eu comecei a estranhar várias roupas e optei por manter um contraste alto (já que o cabelo estava nesse meio do caminho) com as roupas mais preto e branco, mais em tons escuros. Mas depois que a parte mais escura do cabelo saiu completamente e ele ficou todo com essas nuances claras, quase como um trabalho de luzes, acreditem: estou amando looks mais claros!

Olhaí as fotos de como está hoje e, recapitulando, o antes, início de tudo!

ana-grisalho

ana-soares-grisalha-moda-pe-no-chao
Quando comecei a transição

Respondendo aqui algumas perguntas que fizeram pelos stories do Instagram:

– Não sinto falta do cabelo tingido. Talvez um dia mas, agora, nenhuma. Significou economia de tempo das idas e vindas do salão, do tempo de espera da tinta; dinheiro na economia de transporte e do serviço em si; e, principalmente, liberdade! Sem contar aquela sensação horrível de tinta intoxicando.

– A textura está diferente, mas sinto que pra melhor, já que é o cabelo virgem! Está mais macio, apesar dos fios brancos serem mais porosos e grossinhos, tá suave.

– Não tenho feito nenhum tratamento para desamarelar (ainda não estamos no verão, né), nem hidratação ou umectação, mas sinto que em breve precisarei. Estou usando meus xampus e cremes de sempre.

– Ninguém questiona meu cabelo. Acho que todo mundo pensa que eu pintei de cinza propositalmente, HAHAHAHAHA!

– Aliás, eu recebo elogios diariamente e deliberadamente! É espontâneo demais, acho muito maneiro.

– Não acho que pareço mais velha com ele, pelo contrário, acho que suavizou meu semblante, logo, rejuvenesceu! Mas sinceramente, acho que devemos parar com esse medo de parecermos mais velhas, isso só contribui para colocarmos as mulheres maduras à margem de tudo, envelhecer é natural, é inexorável. Não acho justo com elas, nem conosco.

Por fim, acho que combinou muito com meu estilo, com a minha nova fase de vida, mais segura, mais dona de mim. Trouxe a leveza necessária também! Que saibamos respeitar as escolhas de todas, seja pintando o cabelo ou não. O importante é se sentir você com suas escolhas, e não refém de um sistema.

ana-grisalho-2

fotos: Lucas Oliveira

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus: