A sensação de cintura mais alta ou baixa

Se teve uma coisa muito louca que eu descobri somente quando fiz minha formação em consultoria de estilo foi saber que as pessoas têm sensação de cintura bem diferentes entre si. Eu ignorava que nem sempre todo mundo vai perceber a sua cintura exatamente onde ela é, universalmente na curvinha das laterais do corpo e onde a grande maioria das marcas colocam seus elásticos ou palas para valorizar a região.

Quando vou conhecer a cliente e fazer a análise do tipo físico, eu peço pra ela mostrar onde é a sua sensação de cintura; onde ela coloca seus cintos, onde ela gosta da altura das suas calças/shorts/saias. E, bingo: muitas vezes ela sabe que a sua cintura não fica exatamente ali, mas ela sente que pode ser mais pra baixo (cintura baixa) ou mais pra cima (cintura alta).

Por isso que por mais que esteja na moda usar calça de cintura alta, quem tem sensação de cintura baixa não consegue muitas vezes usar. Ou quando aqueles vestidos que tem marcação de cintura bem no meio. E é por isso que as moças que sentem a cintura alta puxam tanto as suas calças pra cima (chega a virar cacoete!) e sofrem horrores com modismos de cintura beeem baixa!

Claro que tem quem apenas tenha preferência por um modelo ou outro: eu, por exemplo, uso de tudo numa boa e minha cintura é no lugar convencional mesmo. Tenho peças de cintura mais baixa mas prefiro no lugar para não evidenciar minha barriga. E acho elegante cintura alta, uso super! Transito bem entre diferentes alturas, assim como algumas moças de cinturas em alturas diferentes podem também, de boa.

Alguns exemplos: das calças de cintura mais baixa para quem sente a cintura baixa em relação à curvinha do corpo:

calca-vermelha-5

uniforme-dia-1-3

E as calças e macacão com pala mais alta para quem sente a cintura mais alta em relação à curvinha do corpo:

200720124

macacao-branco

Esse click é legal porque explica muito porque você comprou aquele vestido lindo mas não consegue usar, porque puxa a faixa dele sempre pra baixo – ou pra cima.

Esse direcionamento ajuda a escolher, por exemplo, peças que sejam mais acinturadas e não exatamente roupas que marquem a cintura com faixas no lugar universal das cinturas. Ou comprar peças mais soltinhas para você acinturar onde preferir com seus cintos/lenços/faixas.

Para descobrir sua sensação de cintura eu uso algumas técnicas, que ficarão mais incompletas aqui por não ser todo mundo que tem o material necessário, mas acho que pode ser tranquilo descobrir sozinha em casa:

– Pegue uma fita, fique de calcinha e sutiã (ou peladex) em frente ao espelho e amarre ela onde você sente a sua cintura.

– Perceba se a faixa está mais pra cima ou mais pra baixo de onde fica a curvinha do seu corpo, a linha imaginária que passa pelo umbigo. Olhe também as peças que mais te deixam confortável em relação a isso ou se você puxa suas calças/vestidos todos pra cima ou pra baixo.

O ideal é ter isso em mente na escolha das suas compras ou do que fica e sai do armário num dia de organização! Isso também direciona na hora de harmonizar a silhueta, para alongar mais ou evitar que fique mais encurtada, compensando com uma blusa só com a parte da frente presa, por exemplo.

Confesso que ainda não estudei a fundo sobre o por quê dessas sensações diferentes, isso se existir uma explicação, mas eu respeito onde a cliente sente sua cintura e isso norteia muitas direções do nosso trabalho e das compras. 🙂

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

27 comentários

  1. Nay comentou:

    Achei FANTÁSTICA essa dica. Simples mas que faz toda a diferença na hora na escolher as roupas. Eu sou do time cintura mais alta, mesmo tendo minha pancinha. Tenho pavor de qualquer cós de calça que fique pegando no ossinho do quadril e acabo me repuxando toda hora se usar!

  2. Lídia comentou:

    q bacana Ana!!! as vezes visto uma blusa ou vestido com elástico na “cintura” e fico ajeitando pra cima ou pra baixo até chegar num ponto onde eu fico confortável..rsrs adorei!

  3. Stela comentou:

    Ana,
    Apenas um chute: a sensação de cintura pode estar ligada ao biotipo que a gente tem X o biotipo que gostaríamos de ter…
    Na minha casa somos todas daquele tipo que se convencionou chamar de “pera”: pouco seio, barriga quase zero, cintura bem marcadinha, quadrilzão e pouca bunda (o osso do quadril é quem chama a atenção). E, talvez porque o osso do quadril passe a sensação ótica de aumento, a minha cintura é rigorosamente na curvinha: para cima ou para baixo eu sinto o quadril excessivamente destacado.
    To amando essas pequenas dicas de consultoria de estilo por aqui…e sonhando com o dia que vou fazer análise de cores contigo!
    Bjo!

  4. Thais comentou:

    Muito legal esse post, Ana. Obrigada por postar!
    Eu sinceramente não sei onde fica a minha cintura. Sempre achei que fosse na curvinha do corpo, mas ela parece muito alta para mim. No entantoooo, sempre acho que meu tronco é muito comprido. Deve ser pela percepção errada e usar calças não tão boas.

    O problema é que, quando uso calça com a cintura mais alta, fica a pancinha né?

    1. Ana Carolina respondeu Thais

      Fica, mas aí que entra a mágica da consultoria, hahaha! Ou nas minhas fotos aí de cima dá pra ver a minha pança de chopp? ahahaha! A gente compensa visualmente 🙂

      1. Thais respondeu Ana Carolina

        Sim! Eu adoro calças e saias com a cintura mais alta, mas sempre acho que não estou sabendo lidar com a proporção justamente por causa disso. Me salve, por favor ahahahahaha

    2. Úrsula respondeu Thais

      Thais, eu tenho o mesmo problema! Daí eu acabo abaixando um pouco as calças/saias pra elas ficarem bem em cima do pânceps pra disfarçar um pouco, rs…

      Já desfiz cintura de vestido que tinha elástico porque não tava gostando da altura. Preferi marcar com cintinho.

  5. Iara comentou:

    Nossa, minha maior dificuldade sempre foi isso! Cheguei a achar q era deformada … Lendo este post, agora me senti normal, ao saber q nn é só eu quem nn sabia onde fica a cintura,rsrs Amei a dica ^^

  6. Priscila comentou:

    Adorei todos os looks! A fashion, a moderna, a rica e a madame!

  7. Virginia comentou:

    Simplesmente adorei essa dica. Com certeza minha cintura é bem baixa e é muito, mas muito difícil para mim essa moda da cintura alta. Até porque minha pernas já são bem compridinhas. Será que não tem a ver com isso, com a proporção do corpo de cada uma?? Hum…

    1. Ana Carolina respondeu Virginia

      Tem, Virgínia, essa é só uma das variáveis! Também vemos proporção entre pernas e torso, pra justamente harmonizar a silhueta! Beijos

  8. Juliana M comentou:

    Sincerão!Ana o que realmente reparei no foi nem no motivo real a cintura,foram os looks me dão ótimas idéias de combinação para trabalhos,RS!

    1. Ana Carolina respondeu Juliana M

      Hahahaha tá ótimo! Cada uma aproveita o post da melhor maneira 🙂

  9. Virginia comentou:

    Mas vcs dão consultoria, é isso? Não entendi muito bem. Bjs 🙂

  10. comentou:

    Adorei o post Ana! Faz mais desses, dá uma clareada nas idéias e tanto. A minha percepção de cintura é bem alta! O que termina por me ajudar a alongar as pernas, pois dou baixinha. E me incomoda muito cintura baixa… Acho deselegante, que divide mal a silhueta, a não ser que a pessoa tenha um corpo bem proporcional e quase que atlético, pois marca tudo!

    1. Thaís respondeu Sú

      Oi meninas. Olha que interessante. Sou baixinha também e só uso cintura baixa! Tenho pernas curtas, peito pequeno, cintura fina e bunda média. Estive pensando se a nossa percepção não tem relação com quando nos percebemos como mulher. Construí minha versão mulher na adolescência, época em que as Spice Girls e a Britney Spears estavam bombando com a barriga de fora e peitos pequenos. Eu tinha esse corpo na época e até hoje me sinto mais bonita nessa versão. Claro que o corpo mudou, mas a imagem de sexy permanece. Estou só fazendo uma suposição e queria a opinião de vocês…

      1. Ana Carolina respondeu Thaís

        Oi Thaís! Pode ser sim uma referência que você tem e impactou na sua percepção de estilo. 🙂 Mas não sei se tem relação com a cintura, to pensando aqui…hahahaha! 🙂

  11. Heloisa comentou:

    Bom isso da cintura. Como funciona essa dica quando pensamos em lingerie. Super dificil achar uma confortável que não fique hiper baixa, ou que não entre bumbum adentro. Vc podia fazer um post sobre corpo e lingerie pois tenho a impressão que foram feitas não para o conforto mas para serem sexy. E o preço então…

    Obrigada

  12. Marcella comentou:

    Lembro que vc me perguntou isto na nossa consultoria e eu te achei meio louca pq nunca tinha ouvido isto antes (e vc sabe q ha fiz varios cursos, ne?) mas mega funcionou! 🙂

  13. Eve comentou:

    Olá Ana, tudo bom?

    Pelos meus modestos estudos nessa área, aprendi que além das formas básicas corporais (ampulheta, retângulo, triângulo invertido, etc.) nós temos outras divisões no nosso corpo que se referem a proporções verticais. Essa medição costuma ser feita tendo como padrão o tamanho de nossa cabeça. Em desenho se utiliza muito essa medida. O corpo proporcional é aquele que tem a medida de 3 cabeças da cintura (região da curva, linha imaginária que passa no umbigo) para cima, e 3 e meia para baixo (sendo a metade, a área do tornozelo e pés). É claro que não precisamos medir a nossa cabeça para ver se somos proporcionais ou não, mas de tanto nos olharmos, instintivamente, percebemos se essa ordem de 3 para 3 e meio acontece ou não conosco. Quando não acontece, ficamos incomodados, notamos que temos o tronco e/ou pernas mais curtos e/ou longos e vemos que não está equilibrado. Logo, escolhemos também de forma quase que natural uma altura para colocar a cintura (linha que divide a proporção) que pareça manter a simetria adequada e possa corrigir essa matemática. Espero ter sido clara na minha explicação!Beijos.

    1. Ana Carolina respondeu Eve

      Oi Eve! Imagina, estou iniciando ainda os estudos e toda informação é super válida, obrigada por dividir! 🙂 Eu realmente não estudei mais sobre o assunto e fiquei curiosíssima sobre, já que na formação não aprofundaram. Eu já tinha lido sobre esse lance das cabeças (bizarro, hahaha), mas às vezes não faz sentido: tive uma aluna retângulo (não uso essa terminologia na prática, só em aula) que ela tinha a cintura SUPER alta e ela é alta, 1,78m. Não ficava proporcional e não parecia ser compensação…ó que curioso! 🙂

  14. Rose B. comentou:

    Tenho o corpo formato ampulheta e sempre coloco minhas roupas na cintura mais alta. Me sinto elegante e com mais busto. Em contrapartida, ganhei um vestido com cintura baixa e com um cinto só usei duas vezes: me senti horrível! Com o corpo largo. Da mesma forma as calças de cintura baixa com blusa presas na frente. Me sinto toda por uma! Parece que minhas pernas ficam curtas rsrs. Obrigada Ana!

  15. Minha cintura é no lugar, mas tenho ranço de cintura baixa. Na hora de escolher ou é no lugar ou alta.
    Se compro de cintura baixa, fico toda hora puxando.

    http://www.atesemsalto.com

  16. Gabi comentou:

    Nossa, Ana, amei o post! É o tipo de coisa que pode ser meio “óbvia” mas a gente nunca para para pensar, né? Vou descobrir qual é a minha sensação de cintura já! hahahaha
    Beijão!

    http://gabivasconcellos.com.br/

  17. Gabi comentou:

    Oi Ana!
    Já percebi que tem pesoas que tem 2 cinturas, minha mãe diz que é por causa da calça muito justa e muito baixa por muito tempo…Será?
    A Ana Botafogo diz que só usa calcinha e calça cintura alta para ficar com a cintura no lugar…
    Bjos|

    1. Ana Carolina respondeu Gabi

      ja ouvi essa! Sinistro mesmo! 🙂

  18. ANA CAROLINA comentou:

    Nossa, realmente muito interessante esse post! Eu sou alta e magra, e DETESTO cintura muito alta! acho que a perna fica muito longa…Lógico que eu não gosto daquelas calças que ficam aparecendo o cofrinho, mas sempre opto pela cintura um pouco mais baixa. Inclusive esses cintinhos na cintura comigo não dá…prefiro aqueles vestidos que marcam a cintura mais embaixo! Agoro começo a entender o motivo…rsss