Desafio nove peças, doze looks!

Eu estou numa fase de praticidade total, quem diria. Eu, a pessoa que há uns anos adorava inventar looks complicados, com roupas até desconfortáveis, agora está focada em facilitar a rotina, deixar cada vez mais o armário coeso e com roupas usáveis para diversos momentos. Não sei se estou mais sabida, hahaha, mas acho que tem a ver com ter experimentado muitas coisas e agora saber melhor o que realmente funciona pra mim, além de tentar buscar mais qualidade para não gerar tanto desejo de compras o tempo todo.
Dito isso, eu pensei em juntas todas as peças que eu tenho da Enjoy, marca carioca conhecida por looks atemporais sem deixar o contemporâneo de lado, para criar aqueles meus posts de combinações entre as roupas que temos no armário. Eu selecionei as 9 peças – 1 kimono, duas blusas, um body, um tricô, um kimono, uma jaqueta jeans, uma calça, uma saia e um vestido – e criamos doze looks possíveis entre elas. E, olhando agora, dá pra ver que teria rendido até mais!
O legal dessa proposta é que dá pra fazer isso para criar uma armário cápsula, uma mala de viagem ou testar para facilitar a rotina do dia a dia, além de ter a chance de exercitar um pouco da criatividade diariamente.

Quatro looks com calça

Look 1 – fechamos o kimono com um lenço e um nó duplo atrás, com as pontas soltas. Adoro o efeito dele fechadinho, acho bonito o decote em V que se forma, e achei que ficou super elegante com a calça! Como o kimono é caramelo e a calça preta, gosto de colorir nos acessórios. Tipo de look que eu usaria em festas, eventos ou um jantar!
calca-enjoy-ana-soares-3
Look 2 – tricô de listras brancas, beges, azuis e pretas com a calça, uma sapatilha para dar conforto, jaqueta jeans desse modelo que está em alta, mais largona, com um colar comprido com pedras azuis escuras. Básico, mas sem ser bobinho, sabem? Gosto dele para um final de semana ou para o trabalho.
calca-enjoy-ana-soares-2
Look 3 – blusa vermelho-cereja (no monitor ficou com a cor mais forte!) da coleção nova da Enjoy, bem sequinha, com a calça reta de cintura alta e o lenço usado como cinto, com cores das duas peças, para arrematar. Peguei o gancho das cores do lenço e escolhi o scarpin lilás. Achei inusitado, mas adorei o resultado!
calca-enjoy-ana-soares-1
Look 4 – body listrado PB com a calça preta de cintura alta ficou chic! Eu estava me sentindo nesse dia, hahaha! Como truque de estilo eu dobre bem a barra da calça e ainda alonguei mais ainda a silhueta com o sapato que deixa bem o peito do pé à mostra. Com um blazer dá para trabalhar com ele, já com um tênis e jaqueta, rola super num passeio informal.
calca-enjoy-ana-soares-4

Quatro looks com a saia

Look 1 – a blusa vermelha voltou, mas dessa vez para fazer par com a minha saia quadriculada! Brinco da minha coleção com a Josefina Rosacor ajudou a trazer mais detalhes de cores num look de contraste alto de tons.
saia-enjoy-ana-soares
Look 2 – mistura de padronagens entre blusa de tricô e saia, e nesse caso eu quis elementos de peso para acompanhar essa mistura. Juntei um sapato de visual mais pesado, com solado grosso, e colar art deco e AMEI. De início eu estava torcendo o nariz, mas olha como os acessórios ajudam a dar o tom que o look pede. Eu achei esse visual a minha cara!
saia-enjoy-ana-soares-4
Look 3 – com minha blusa branca amada de gola, com kimono, coisa que eu não pensaria se não fosse esse desafio. Adorei para usar numa reunião de trabalho. Com tênis ele ficaria ideal pra passear!
saia-enjoy-ana-soares-2
Look 4 – troca o kimono pela jaqueta jeans, joga o tênis que comentei aí em cima, e temos o meu look do dia a dia perfeito!
saia-enjoy-ana-soares-3
Eu descartei o look com o body listrado porque já usei essa ideia nesse look, mas pra vocês verem que daria muito mais!

Quatro looks com vestido

Vestidos costumam ser mais difíceis de pensar em combinações porque são peças marcantes e inteiras. Mas acho que dá pra se propor a testar algumas ideias, o problema é que na correria ficamos com preguiça ou não temos tempo mesmo. Espero poder ajudá-las a criarem suas próprias combinações de um jeito mais fácil com esses looks:
Look 1 – vestido de tubinho quadriculado, da coleção nova da Enjoy, com bolsos frontais. Achei essa peça um clássico, por isso eu adorei criar a partir dela! Nesse look fizemos uma sobreposição do vestido com a blusa vermelha, e parece que o vestido tem essas manguinhas, curti! Coloquei uma combinação de cor complementar no colar – a complementar do vermelho é o verde! Nos pés, mule PB para criar um link com o vestido e deixar tudo mais integrado.
vestido-enjoy-ana-soares-2
Look 2 – nesse caso a blusa ficou por fora e fizemos o acabamento com o cinto mais grosso, para prender bem a sobra. O vestido virou uma saia, eu amo usar esse recurso em viagens!
vestido-enjoy-ana-soares-3
Look 3 – o kimono volta para o vestido, em um look nada óbvio para trabalhar! O colar art deco fez o link com o sapato nos tons azuis – gente, repetição é harmonia! Não se preocupem se está combinado demais, às vezes fica melhor mesmo repetir alguma informação de cor ou estampa em outro ponto do look.
vestido-enjoy-ana-soares-4
Look 4 – o visual dos dias de lazer, aeee! Jaquetão jeans com tênis vermelho e, olha aí a harmonia por repetição mais uma vez, colar vermelho de bolinhas. Básico não tão básico. 🙂
vestido-enjoy-ana-soares-5
Buscar por marcas que prezam por peças que conversem entre si, com coleções alinhadas (nesses looks eu estou usando peças da coleção anterior e da nova, a Refúgio), ajuda muito nessa tarefa de não transformar o armário num cabide de tendências somente, onde se pode criar a partir do que se tem, sempre!
A Enjoy foi uma das pioneiras aqui com grade que atende do PP ao GG, vestindo todas as faixas etárias confortavelmente até uma mulher 48 – a numeração a partir dos 42 em lojas é praticamente inexistente, aliás, sendo conhecidas, infelizmente, como limbos das grades. A marca tem um estilo bem contemporâneo, muito alinhado com tendências, mas sem essa de modismos – pelo contrário, outro motivo principal de levar minhas clientes sempre foi a certeza de que as peças são atemporais, confortáveis, e sem essa de grupos etários – são peças que transmitem mensagem de elegância para várias gerações. Eles têm loja online, com uma parte OFF também!
 
Essa postagem teve o patrocínio da Enjoy.

2 meses da minha transição para o cabelo grisalho

Já se passaram dois meses desde que abracei de vez a transição do cabelo tingido para os meus tons naturais, que, no caso, estão mais pro grisalho, haha! Nesse post vou contar para vocês como tem sido o processo, meu desapontamento (sim! tive momentos difíceis), a receptividade de todos etc e tals! Quem me acompanha no instagram têm visto meus cabelos em ação e em movimento sempre, hehe!

O início

No início eu estranhei muito. Via minhas fotos e vídeos e me sentia um pouco esquisita, não sei explicar, uma desarmonia no geral mesmo. Teve um dia que eu estava muito sensível e chorei numa padaria em Campinas, depois de assistir uns stories meus. Drama queen! hahahaha!
Mas falando sério, a fase de estranhamento durou pouco. Eu estou bem segura da minha decisão nesse momento, tenho me sentido leve e com uma “obrigação” a menos na minha lista de tarefas, que era justamente bater o ponto no salão. A tinta, que estava muito escura em relação aos brancos, foi desbotando e senti uma suavidade maior entre as camadas. Vocês também, fofíssimas, sempre me apoiando e comentando carinhosamente, elogiando!
ana-soares-grisalho-transicao-2

Segundo mês

Veio o segundo corte de cabelo e meu cabeleireiro optou em não cortar tão curto, pra eu estranhar menos. Sinceramente, eu devia ter cortado bem curtinho, sim, porque quando terminou o corte eu fiquei meio FUÉN CADÊ OS CABELOS BRANCOS QUE ME FORAM PROMETIDOSSSS?
“Ih, Ana, acho que seus cabelos no topo não são tão brancos assim…mais nas laterais, frente e nuca”
Saí desolada, hahaha, porque eu estava muito na expectativa de vir um super grisalho nesse segundo corte! Mas a boa é que a tinta desbotou legal e em cima já dá pra avistar uma bela nuance prateada no topo, então levo fé que o terceiro corte (eu corto mensalmente desde sempre, para manutenção), vai revelar mais como vai ficar meu cabelo!
ana-soares-grisalho-transicao

E aí, Ana? Muda a cartela?

Não muda! Minha cartela de cores, inverno frio, se mantém, e também não alterou meu contraste. Eu estava com medo disso, mas pô, eu mesma atesto sempre nos meus cursos e atendimentos, inclusive de mulheres sem os cabelos, que o contraste é inerente, ele permanece mesmo sem pelos e cabelos.
Estou sentindo uma leveza no meu semblante. Agora olho as fotos com o cabelo escuro e estranho, juro! O grisalho me deu essa sensação de ter remoçado, até!

O saldo de dois meses

Eu estou amando a textura dos cabelos naturais, que estão mais macios. Antes eu penava com a textura por conta da tinta, achava que precisava de tratamentos de hidratação. Outra coisa boa é que o cabelo ajudou a separar o joio do trigo do meu armário! Algumas roupas eu não dou conta mais, acho que o cabelo pede ainda mais essa definição de estilo. Graças a ele, tirei muita coisa que permanecia, para deixar aquelas que eu me sentisse mais identificada.
No geral eu tenho escutado elogios, e eu sei que, quando enjoar, posso voltar atrás nessa decisão, não é algo permanente, o que me traz mais tranquilidade. Mas digo com convicção que não devo tão cedo voltar para a tintura.
Gravei um podcast com uma convidada – também grisalha – e vai ao ar semana que vem, complementando bem o que estou conversando com vocês aqui. 🙂

Como usar preto com cores

Falei há algum tempo do mito do pretinho básico e, por ser acromático – ou seja, é uma não-cor – cores mais vibrantes podem destoar quando usadas com ele. Sabe água e óleo, quando cria uma diferença muito grande, não se misturam, não é suave passar o olhar? Então.

Cor é o primeiro elemento que percebemos

Tem uma explicação científica: nosso cérebro capta primeiro como informação as cores, depois que percebemos detalhes, formas, desenhos. Se cor é o elemento que vem antes de todos os outros e até usamos como referência (“estou com uma blusa azul”), faz sentido criarmos o máximo de harmonia nos nossos looks, né? 🙂
O que aprendi, uso e repasso pra galera dos workshops é de criar uma transição entre a cor e a peça preta, coordenando com outras cores neutras, que funcionam melhor com o preto: marinho, marrom, caramelo, verde musgo, cinzas, beges, vinho, branco. Pode ser na terceira peça, um cinto nessas cores, uma outra parte do look que não deixe só a combinação preto + cor.
Eu não uso muito cinto, então minha estratégia foi o quimono em uma cor neutra:
942A8D04-D0B1-44B5-B256-A35CCF448DBE 5B042B2B-270D-4BCA-8A98-A478611B9E92

Saia e quimono da Enjoy, blusa azul da espaço fashion e a fúcsia de brechó. O colar é da minha coleção com a Josefina Rosacor.

Cores combinam melhor com cores, pesa menos no visual e ainda deixa tudo mais suave e criativo.
Nos exemplos estou com parte de cima colorida + partes de baixo pretas – o kimono de cor neutra foi a cereja dessas combinações, assim como o batom e os acessórios. 🖤
E claro que ninguém tá errado de não usar cores assim, isso é só uma luzinha pra plantar na cabecinha alheia ideias para novos repertórios, porque cor é um recurso muito maneiro e econômico pra não ser usada ao máximo hahahaah!

Revitalizador e desodorante de roupas, funciona?

Uma leitora veio falar de um revitalizador de roupas para não precisar lavar tanto roupa o tempo todo. Fiquei curiosa, apesar de já usar uma receita caseira (que falarei mais adiante), e resolvi comprar pra testar.
O lance se chama Comfort Refresh, é da Unilever, e é um produto para ser usado entre as lavagens, para ajudar a prolongar o tempo de uso das roupas. Nesse post eu contei como eu lavo as minhas roupas, e como aumentar o intervalo entre as lavadas é importante para não desgastar tanto as fibras e reduzir a vida útil da peça. No podcast de tecidos também comentamos sobre os cuidados na hora da manutenção das roupas, para quem quiser mais dicas.
desodorante-roupas
Aqui no Rio de Janeiro e em cidades quentes o ano todo, como nas regiões Norte e Nordeste, não existe essa de lavar pouco ou ficar sem lavar as roupas. Suamos muito e não dá pra disfarçar apenas com produtinhos o estado que a roupa fica, rs. Mas também existe a questão cultural de estarmos sempre impecáveis e muito cheirosos, além de vivermos numa sociedade estrutural racista (também falamos sobre isso no podcast sobre a relação da mulher negra com a moda) que coloca pessoas negras nesse lugar em que a aparência é questão de sobrevivência.
Mas pode ser interessante um produto assim justamente para garantir também a impecabilidade de quem não quer nem pode abrir mão dela. Um reforço, o quebra galho na emergência quando não vai dar tempo de lavar a peça, assim como para regiões que não tem como lavar roupa sem esperar 10 anos pra secarem e só querem mesmo resolver um futum de leve e pronto, haha!

Testei o produto

Vamos lá, primeiro ponto: eu tenho evitado total comprar produtos de limpeza industrializados, desde que comecei a acompanhar a Cristal, do Uma Vida Sem Lixo. Aqui em casa fazemos nosso sabão de lavar roupas, usamos vinagre e bucha vegetal. Nunca fui fã de perfumes (na real eu odeio), então não faço questão de cheirinhos de limpeza que são vendidos por aí. Às vezes uso o semorim pra tirar manchas, e só.
Segundo, o produto custa uns 30 reais, achei caro, porque eu já comecei a testar e usar uma receita de desodorante de roupas ensinado pela Cristal, e que encontrei num tutorial no youtube, vou colar aqui embaixo. É uma receita simples, que custa muito baratinho e rende horrores.
Mas vamos lá, entrei na página do produto e ele diz o seguinte:

“Algumas roupas, como jaquetas ou calças, não precisam ser lavadas com tanta frequência ou toda vez que as usamos. Mas mesmo elas não estando sujas e/ou manchadas, elas podem perder a aparência de roupa limpa. O novo Comfort Refresh é uma solução para dar aquele refresh nas suas roupas entre as lavagens, evitando lavagens desnecessárias. Comfort Refresh oferece uma tecnologia inovadora especialmente feita para as roupas, que proporcionam a sensação de roupa limpa num só spray! Ele contém um perfume refrescante, neutraliza os maus odores e desamassa sem a necessidade de passar!
Benefícios: refresca entre lavagens; perfume refrescante; ajuda a desamassar sem passar; neutraliza mau odores como tabaco, frituras, fumaça, suor, mofo e cebola”

Borrifei em algumas roupas que não amo tanto, mais pra ver se ele não mancharia. Não manchou nenhuma, aí testei em uma minha que gosto e uso e, UFA, não mahcou também. Não usaria em seda nem em couro, camurça, vinil, como indica, aliás, na embalagem, para evitar contato com esses materiais.
Dei uma borrifada de leve e não aconteceu nada. Aí borrifei depois mais vezes, mantendo alguma distância da roupa, inclusive em uma blusa bem usada, com aquele cheiro que é um mix de cecê com desodorante, hahaha, com o jato beeeem direcionado pra parte do suvaco….e saiu o cheiro. Pior que saiu! No lugar ficou um perfuminho, assim como em toda a roupa. Secou rápido e ficou bem usável a roupa.
Também testei borrifar e esticar com as mãos, pra desamassar amassados leves do cotidiano, e também funcionou.
Eu faço a mesma coisa com o desodorante caseiro, que também neutraliza. Eu não uso cheirinhos (acho que por isso fiquei impressionada com o leve perfume), mas quem quiser pode adicionar essências na receita, que também deixa cheirinho.
Desvantagens:
É uma embalagem de plástico, ou seja, não dá pra reaproveitar e depois pensei no descarte.
Além disso, cheio das químicas. Não sei sobre os efeitos disso a longo prazo nas fibras têxteis.
Foi válido testar, mas fica o gancho aqui para vocês fazerem o desodorante caseiro e usarem. Funciona igual, e tem um áudio e uma receita que retirei desse site aqui, o Casa sem Lixo, da Nicole Berndt.

Desodorante caseiro de roupas

VOCÊ VAI PRECISAR
1 BORRIFADOR
2 xíc. de ÁGUA
¼ xíc. de ÁLCOOL
¼ xíc. de VINAGRE DE ÁLCOOL
MODO DE FAZER:
Coloque tudo dentro do borrifador e PRONTO!
MODO DE USAR:

  • Borrife o desodorante em toda a roupa ou nas partes onde você acredita que merecem mais atenção.
  • Pendure a peça num cabide ou varal, se possível, em um local mais arejado. Ela secará naturalmente e ficará pronta para o uso.

DICAS:

  • Quem gostar de um cheirinho é só pingar algumas poucas gotinhas de óleo essencial (poucas mesmo, para não comprometer a receita e acabar manchando suas roupas).
  • Fique tranquilo, se não colocar o “cheirinho” a roupa não ficará com cheiro de vinagre!