{pensamento do dia} Sobre liberdade e futuro.

Daqui algumas semanas, no dia 21 precisamente, farei 35 anos. A idade poderia assustar, mas não fico grilada, não. Como bem escrevi no meu aniversário do ano passado, aceito com muita serenidade esse passar do tempo, me sinto cada vez melhor, mais dona de mim, menos impressionável e até mais corajosa. Continuo na busca para ser mais tolerante e exercitar mais a compaixão.

Sinto que meu estilo se aperfeiçoa mais, percebo com mais clareza o que fica bem ou não em mim – coisas que antes eu não detectaria de jeito algum! Consigo passar tranquilamente por lojas e saber o que eu realmente quero. Abandonei alguns velhos hábitos (como o de comprar por comprar) e estou abrindo a mente para o novo, com um inédito desafio de me afirmar numa outra profissão.

Eu não fico planejando muito o futuro, mas penso no que posso fazer no meu hoje para que reverbere mais pra frente.

Por isso, quando penso nesse tempo que anda tão rápido, eu só sinto o quanto ele me faz bem. Mesmo. Não troco meus 10kg a mais pelo meu corpo de 10 anos atrás. Me considero mais bonita agora, com mais carne e gordurinhas! Também aprendi que não preciso ir ao salão toda vez que meu grisalho aparece. Esse é mais difícil de aceitar, porque eu odeio pintar meu cabelo, e quando eu não cubro as raízes brancas, fico com receio de parecer desleixada. Sim, bobeira, mas estou tentando me livrar dessa lavagem cerebral que fazem em nós, mulheres.

felicidade-1

(via Ana)

Parei de paranóia com a barriga e voltei a ir a praia. Essa noiazinha de não ter mais a barriga “lisa” impediu muitos momentos felizes com meus amigos. Também aceitei mais minhas celulites nas pernas e voltei a usar short sem qualquer receio. E rendeu até uma discussão no blog, quando uma leitora disse que eu não tinha mais idade para usá-los.

Aí, essa semana, olhando o instagram, me deparo com o da American Apparel USA apresentando a sua nova garota propaganda – Jacky O’Shaughnessy, de 62 anos, nas poses clássicas das ousadas campanhas da marca, vestindo lingerie, seguida da frase “sexy has no expiration date.” (sensualidade não tem prazo de validade). Jacky nunca fez cirurgia plástica e as fotos não tem intervenção do Photoshop.

AmericanApparel02

american-apparel-hojevouassimoff-3

aa-5-630x407

american-apparel-hojevouassimoff

Eu achei o máximo. Primeiro, porque minha mãe tem quase 60 e eu sinceramente não a vejo com essa idade. Ela é jovem e jovial, adora sair, fica me xingando se vê alguma roupa no blog que eu não comprei igual pra ela (hahahaha), usa tênis e acessórios super moderninhos. Minha vó comprava em lojas de mulheres da minha idade e se vestia de acordo para uma mulher de 70, só que sem ser careta – essa senhorinha andava por aí de tênis New Order e vestido Cantão, vejam vocês.

Por isso discordo de algumas críticas que li no instagram da AA, alegando que qualquer mulher da idade de Jacky não compraria na loja da marca, que seria apenas mais uma jogada de marketing. Sinto muito, mas eu imagino sim as mulheres da minha família comprando lá…as mulheres contemporâneas não sentem mais o peso da idade que consta no RG. Sim, ela é magra e branca, mas acredito que podemos ir além do estereótipo e avançar com essas questões.

Por exemplo, preciso dizer que me assombro quando vejo tanta menina novinha se enchendo de maquiagem – eu comecei a usar aos 29 anos. Não que eu seja “A” certa, mas a gente precisa mesmo ser escrava disso todos os dias cada vez mais cedo? Fico espantada em perceber que ainda existem lugares com mentalidade tacanha, que lançam olhares repressores quando a mulherada resolve vestir um short. Fico chocada quando alguém diz que existe idade para algo.

Campanhas como essa da American Apparel não reforçam apenas que a gente pode continuar sexy, irreverente e linda aos 60 anos. Eu acredito que é uma mensagem pra gente se libertar agora. Pra nos convencermos de que somos lindas mesmo com manequim que não é o padrão, mesmo quando as rugas aparecem, mesmo quando uma sociedade diz exatamente o contrário: não importa, mesmo. Temos saúde, a opção de mudar quando quisermos, e tantos outros interesses e pensamentos mais importantes do que perceber se a pessoa que está na sua frente é velha ou gorda demais para se permitir, querendo cercear a liberdade alheia.

advance-style-women-of-ari-seth-cohen-gal5

foto do blog Advanced Style.

A campanha da AA me lembrou o desfile da coleção de inverno 2009 do estilista mineiro Ronaldo Fraga – Tudo é risca de giz, quando desafiou toda uma convenção e colocou mulheres e homens maduros para desfilar suas criações, arrancando lágrimas e aplausos na SPFW. Lembro do Ronaldo comentando o risco que seria enfrentar a crítica – quantos momentos únicos essa ousadia não rendeu?

ronaldo-fraga-inverno-blog

Então, a minha proposta é não pensar apenas pra frente – se permita hoje. Perceba o que te faz feliz agora, nesse instante. Não se compare, não admita que digam o que você deve comer, que padrão você precisa se encaixar. Alma leve e mente serena para viver o nosso momento, sem pensar em arrependimentos no seu futuro. 🙂

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

68 comentários

  1. Ana comentou:

    Nossa, amei a campanha, lindaaaa !

  2. Ana Rodrigues comentou:

    Post maravilhoso. Acho q a idade hj em dia não tem mais o peso q tinha antigamente. Do alto dos meus 43 anos vivo de short e havaianas, uso saia curta e fico bem feliz.

    Meu icone fashion é a Iris Apfel. Acho ela sensacional.

    1. Jac respondeu Ana Rodrigues

      O meu é a Carmen Dell’Orefice!! Oh mulher que deve se gostar!

      Campanha linda!! Da mesma forma que passar anos a fio olhando mulheres magérrimas nos fez acostumar com esse padrão, o oposto tb é real. Só assistindo a campanhas com mulheres maduras, com rugas ou nem tao magras assim, poderemos alcançar essa liberdade!!

      bj pra todas as mulheres daqui!

  3. Daniele comentou:

    Achei maravilhoso tudo o que vc disse, o momento é de se repensar porque a sociedade impõe formas estereotipadas se o diferencial de cada um somos nós mesmos! É tempo de ser feliz do jeito que somos e nos atentar com as nossas vidas não com a vida alheia, e se sentir bem mesmo que seja com roupas mais baratinhas ou de grifes que seja… o mundo está ai para ser vivenciado com diferentes emoções por todos nós.

  4. Ju Porto comentou:

    Ana, tenho 31 e meu objetivo é não pintar cabelo (pq acho feio e artificial) e ser uma trintona linda de nuvenzinha branca na cabeça por aí. Não quero pintar o cabelo só pq me dizem que é assim que deve ser.

  5. Germana comentou:

    Adorei o post! To com 28, e acho que to muito melhor do que aos 18. A gente vai aprendendo a se gostar mais, a dá mais valor ao que nos faz feliz de verdade, e não ao que deveria nos fazer porque alguem decretou.
    Ana, você é linda… sua energia é contagiante, assim como seu sorriso e isso tem a ver com a alma e não com o corpo. 🙂
    A alma da gente não envelhece, ela evolui.

  6. Sheila Maltez comentou:

    Ana, simplesmente amei seu post! Resume muito a forma que penso.
    Eu particularmente adorei esta campanha e achei a modelo incrível, linda e cheia de vida. Não me deixar influenciar por algumas regras impostas como a moda sempre foi meu lema. Como já disse em outro momento, não costumo seguir tendências ao pé da letra e até gosto de usar roupas de coleções passadas compradas nesses bazares e lojas de ponta-de-estoque da vida só para ter o prazer em sair sem me sentir uma cópia de muitas outras. Acho que a idade jamais se tornará um empecilho para ousar. O segredo está em como vc compõe o look sem te deixar vulgar, o que vc faz com maestria, por sinal. Eu com meus 3.3 anos embarcando pros 3.4 vivo batendo pernas por esse RJ com meu short jeans, rasteiras e camisetas sem me sentir vulgar ou fora dos “padrões para a idade”.
    Beijos

  7. Renata comentou:

    Não tenho mais nada a dizer a não ser *palmas*.

    Beijinho!

  8. Naiara comentou:

    Ana, amei a campanha da AA USA, e amei ainda mais seu post! Tenho me identificado muito com você, com seus posts e até o com momento vivido profissionalmente. Fico feliz em saber que existem pessoas com pensamentos evoluídos como o seu e que vivem a realidade verdadeiramente. Também tenho um blog, e estava andando desanimada com os blogs de moda que gostava antigamente, todos viraram uma espécie de vitrine virtual… Poucos falam a verdade e expressam o que realmente vale a pena. O mundo e a blogosfera estão precisando de mais pessoas como você, gente que tem uma visão além da moda, mas do mundo! Um beijo

  9. Adriana (Brasília) comentou:

    Ahhh Ana, abre uma exceção para as nutricionistas dizerem o que as pacientes devem comer, por favor? HAHAHAHAHA, brincadeirinha de nutricionista que tem um monte de pacientes rebeldes…rsrsrsr. Adorei a reflexão, bjooooosssss.

    1. Ana Carolina respondeu Adriana (Brasília)

      Hahaha claro! To me referindo a essas dietas loucas q surgem em blogs e revistas! 😉

  10. Iara comentou:

    Já me privei muito por besteiras , esse ano entro nos 40 aninhos e juro, juro por tudo que há de mais sagrado, nunca me senti tão bem, tão feliz, as crises existências já passaram, as opiniões alheias já não é mais importante e um casamento de 22 anos com um marido que ainda me chama de gata !!! Nossa fiquei emocionada com esse seu texto, lindo demais!!!

  11. Rose comentou:

    Sensacional Ana! Se aceitar já é difícil, imagina num mundo onde é tudo vaidade rs, fica punk né? Que possamos nos amar mais da forma perfeita e copia unica criada por Deus. Um xeruuuu

  12. Gabriela de Curitiba comentou:

    Post maravilhoso!
    Como sempre vc se mostrou, mais uma vez, muito sensata!!!
    Vou fazer 34 e me sinto exatamente como vc!
    Parabéns pelo texto!!!

  13. Paula comentou:

    Ana, esse foi um dos melhores posts da história do blog, se não foi o melhor, sem exagero.

  14. Carolina comentou:

    Assino em baixo!

    Eu nao sei porque a sociedade labelisa de feio algo que é natural no ser humano: rugas, celulite etc. Entao, quer dizer que envelhecer é feio? Desde quando a gente pode parar de envelhecer? Tem tantas coisas que sao realmente feias e que, essas sim, poderiamos deixar de fazer, nao é? Feio é ficar criticando outras pessoas por que elas tem uma aprencia fisica diferente daquela pintada pela midia e a sociedade.

    Entao,acho que você tem toda a razao de usar short e ir à praia!

    Beijos e parabéns por compartilhar um pouco de sanidade na bloggosfera!

  15. Márcia comentou:

    Nossa, que texto bacana,fiquei muito feliz com ele. Hoje com 37 anos penso exatamente assim, mas já tive meus momentos de dúvidas, será que eu posso, será que é apropriado. Imagina só, quem mais pode me dizer isso além do meu bom senso. Parabéns Ana, pelas palavras tão bem colocadas, li refletindo cada uma delas e como me fizeram bem.

  16. Adriana comentou:

    Lindo post, maravilhoso!
    Prefiro mil vezes as “mulheres de verdade” do que aquelas produzidas pelo Photoshop e afins.
    Fora ditadura – insana – da beleza!
    Cada uma é bela do jeito que Deus criou, e envelhecer faz parte da beleza real.
    Bjs

  17. Milene comentou:

    Isso ai, Ana!
    Que palhaçada é essa de não poder se sentir bem se não tiver o corpo dos sonhos?

    Como assim alguém “passou da idade para usar short”??? E faz o que com o calor? Que loucura…
    Vamos ser livres!

  18. Mariana comentou:

    Ana, sensacional! Compartilhei, lógico… rs

  19. Juliana, RS comentou:

    Aninha, queri, mais um post de arrasar, parabéns!! Sou tua fã justamente por te saber uma mulher real, que precisa dar valor ao dinheiro, ao tempo, que faz malabarismos com as funções que exerce e que quer se sentir linda sem ter que recorrer a 3 horas diárias de academia ou uma dieta que lhe proíba um picolé. Tenho 41 anos e nunca me gostei tanto como hoje, embora tenha algumas coisas balançando aqui e outras menos firmes ali e ainda tenha que suportar olhares indagadores e estranhos quando digo que meu cabelo ainda é virgem… Sou tua fã direto!!! Beijos meus!!

  20. Rosana comentou:

    Pois é, meu aniversário é amanhã e estou um pouco mais velha que vc (4 anos na verdade) e não consigo aceitar muitas coisas que mudaram em mim e no meu corpo… terapia serve pra isso né mas não é só isso. Deve ter muita gente como eu que envelhece e não consegue se achar realmente, achar o seu lugar no mundo. Acredito que no meu caso tenha sido por ter que escolher entre querer ser o que eu realmente sou ou fica do lado de quem eu amo (profundo, bem mais profundo) mas são escolhas que não podem ser desfeitas. Existem muitas coisas legais que vieram com a idade, visões de coisas bem mais interessantes e apaixonantes e descobrir que tudo nessa vida tem 2 lados.
    Parabéns pelo seu aniversário e pela sua evolução, que vc continue a nos ajudar a crescer não somente por fora mas ainda mais por dentro! Você é uma das poucas (senão a única) blogueira que sentimos ser de carne e osso como nós!

  21. Tete comentou:

    É o que vem sendo chamado de “ageless”, as mulheres não tem mais a “cara” da idade que tem. Não existe mais essa de mulher de 40 tem que vestir assim e ser assim, mulher de 50, 60…….porque não existe idade pra ser feliz, né?? : )

  22. Elisangela Salati comentou:

    Bom dia Ana.

    O seu post retrata exatamente como me sinto,no próximo dia 10 vou completar 35 também e me sinto melhor do que nunca,mais segura de minhas decisões,tanto pessoais quanto profissionais.Sou funcionária pública há dez anos e resolvi pedir demissão para trabalhar em outro lugar,se fosse há uns dez anos atrás não teria coragem.Depois de duas gestações ter estrias e celulite é mais do que normal,antes eu deixava de usar certas roupas,mas hoje não ligo mais.

    Bjs

  23. Emanuella comentou:

    Fiz 34 ontem e todo mundo que me ligou dando os parabéns fiz questão de dizer minha idade sem ninguém perguntar. Por que realmente eu me sinto muito mais feliz hoje, aos 34, que há dez anos atrás aos 24. Um brinde a nós mulheres lindas em qualquer idade, em qualquer pesoa, de qualquer cor. Somos seres iluminados e me sinto feliz demais quando abro o seu blog hoje e leio um texto tão inspirador quanto este. Ana querida PARABÉNSSSSS!!!. Beijos

  24. Adriana Pereira comentou:

    Lindo!!
    Tenho 43 anos e não me sinto velha, me visto de acordo com o que me faz sentir bem, e isso inclui shorts e mini-saias, claro, dependendo do lugar onde vou!
    Acho que toda idade é linda se vc souber como vive-la!
    Beijos Gata

  25. Leidiane comentou:

    Entendo seu pensamento Ana.
    Estou com 32 anos, nossa 32? hahahaha juro, esqueço que tenho essa idade. Não sou infantil ou me visto como adolescente, não é isso, apenas não me lamento por estar com essa idade. Eu vivo!
    Você sempre me inspira, saiba disso.
    Não tenho problema com cabelos brancos, pelo contrário, estou tentando deixá-los assim, pois não estou nem ai, meu cabelo uma semana é rosa, outra roxo, azul, verde. Não sei se recebo criticas, mas na boa, se eu der ouvidos e der importância pra opinião alheia, era melhor nem ter nascido.
    Obrigada por compartilhar esse texto e faço questão de mostrar a todos.

  26. Rose B. comentou:

    Ana que legal esse post! Realmente amei! Tenho 27 anos e sempre esqueço a idade que tenho:). Sou noiva de um homem de 22 anos e sempre ouço as pessoas me dizerem para me vestir com roupas que me façam parecer mais velha! Que abandone os cachos, os vestidos, as sapatilhas! Pois, pareco mais nova do que ele. Não me importo! O que vale na vida é ser feliz! E os números simplismente foram inventados por alguém, mas a minha vida quem inventa sou eu!

    Bjos, Ana!

  27. Mara comentou:

    olá Ana, adorei seu site e vinha acompanhando. Bem já estou chegando aos 50 anos (falta 4 anos). Digo que ainda é cedo para tantas reflexões, mas não para se cuidar. Cuidar é desde sempre, para sempre. Tenho um blog sobre autoestima e hoje falei sobre Envelhecer e coincidentemente vi as fotos do seu site. Tomei a liberdade de compartilhar no meu blog, claro colocando os créditos para você. Espero que não se importe. Dê uma passadinha lá: http://autoestimanagaveta.blogspot.com.br abs

  28. Cristina comentou:

    Oi Ana! Acompanho seu blog mas não sou muito de comentar… mas hoje me vi praticamente obrigada. Simplesmente MA-RA-VI-LHO-SO seu texto! Adorei! Parabéns!
    Tenho 4.1, mas não me sinto como tal. Adoro shorts, mini-saias e saias. No ano passado comecei uma dieta e voltei a praticar atividades físicas pra fazer uma cirurgia de mama (plástica, depois de 02 lindos filhos acho que pode né! rsrsrsrs) E, qual não foi minha surpresa ao descobrir que, emagreci, estou definindo meu corpo, estou com 18% de gordura – que pra minha idade está ótimo, segundo minha endocrino – e, principalmente, estou de bem comigo e já pensando até em não fazer mais a plástica.
    Obrigada Ana, por ser nossa porta-voz. Somos mulheres de verdade!

  29. Manuela Melo comentou:

    Texto maravilhoso. Lindo de se ler! Concordo plenamente. bjao

  30. Bruna comentou:

    Adorei essa sua reflexão, Ana! Mesmo tendo 25 anos penso muito assim. Precisamos nos libertar desses padrões doentios que nos impedem de ser felizes. Precisamos parar de nos preocupar tanto com o que os outros vão pensar e curtir mais a vida, seja usando um short, seja indo pra praia e mostrando a barriguinha e a celulite, coisas que toda mulher tem. Dia desses ate comentei no twitter que eu parei de seguir essas “musas fitness” que são totalmente bitoladas com carboidratos, doces… Deus me livre essa paranóia, que na verdade parece ser mais exibicionismo. Vemos tantas meninas desenvolvendo disturbios porque acham que devem ser como a fulana ou a ciclana. Essa mídia doida que impoe que toda mulher deve ter perna fina, ser alta, magra… e nós? Eu meço 1,57! Acho que precisamos nos libertar de toda essa neura. Precisamos nos aceitar e gostar de quem somos e parar de nos comparar com os outros. Somos unicas, singulares… pra que querer ser como x ou y? Quando nos aceitamos, como nossos defeitos e qualidades, passamos a não nos importar tanto com o que os outros pensam da gente e aproveitamos muito mais!

    Abraço!

  31. Maristela comentou:

    Ana, Querida!!! Adorei o teu texto. Compartilhei no meu face. Minha mãe tem 72 e estilo e jovialidade pra dar e vender. Quando crescer, quero ser como essas incríveis mulheres que sabiamente se libertaram de todos os esteriótipos que a sociedade nos impõe. Um grande abraço e mais uma vez parabéns pelo texto e pelo blog!

  32. Fernanda Rocha comentou:

    Oi Ana tenho 35 anos e nunca pintei os cabelos a genética me deu uma ajuda pois ainda não tenho nenhum cabelo branco, mas quando eu tiver não terei problemas em aceitá-los, as pessoas sempre acham que devo pintar os cabelos ,mas eu não vejo motivos para isso , e sou feliz assim sem ser escrava das tintas , as pessoas se escravisam demais e deixam de viver a vida que passa muito rápido , o que vale mesmo é viver a vida com mais leveza .

  33. Nossa Ana, não tenho nem o que acrescentar!
    Obrigada por compartilhar com a gente seu pensamento tão sensato e acertado! Muito bom poder vir visitar o blog hoje e dar de cara com um texto tão maravilhoso!
    Uma lição pra todas nós com certeza!

    http://www.achadosdabrunna.com.br

  34. Sâmia comentou:

    Ana, o mais legal de ler teu blog é que parece que estamos todas sentadas num barzinho aconchegante, desses que o Rio oferta aos montes, tomando um chopp geladíssimo e trocando idéias. Esse texto, minha amiga, arrasou DEMAIS!!!!! Único… parabéns! A gente tem sempre que buscar a liberdade dessas convenções chatas que nos impõe. Esse mês faço 41 anos. Uso shortinho, blusas com decote, vestidos curtos… tenho celulite e estou muito feliz com toda a transformação que meu corpo sofre com o avanço da idade. Por que, além do corpo, meu ser por inteiro também sofre avanços… amadurecer é tudo de bom! Beijos!

  35. Sibele comentou:

    Aplausos de pé!!!
    adorei seu texto, amo seu blog, coisa de gente de verdade….
    e apenas gente como a gente pode servir de inspiração!!!!

  36. Marília comentou:

    Adoreeeeei!!!

  37. Keila comentou:

    Adorei!

  38. . Aninha do céu! hoje estou exatamente dentro do seu texto, experimentei saia longa, calça comprida e não me aguentava de calor antes de sair de casa, lembrei que tinha aquele short quase bermuda, mas que acho curto para o trabalho em dia útil, ainda mais quinta-feira, mas liguei o botão “seja feliz” e deixe as convenções que não se enquadram no dia ultra QUENTE de hoje vá com ele e uma simples camisetinha, pronto, hoje vim trabalhar não me importando com o que os outros possam pensar e mostrei no meu blog:

    http://www.vitrineaugusta.com/2014/02/resultado-sorteio-top-comentarista.html

    . a gente precisa se libertar mesmo, eu não uso biquini nunca nunca nunca nunca, culpa dessas convenções, a FELICIDADE DEVE IMPERAR!
    . bj. fique com DEUS. leila diniz.

  39. Ísis R.Bernussi comentou:

    Oi Ana, ando meio sumida, mas ao ler esse seu texto não resisti, vou ter q comentar! rsrsrs
    Me identifico mtu com vc, apesar de ser alguns anos mais nova (irrelevante a idade né!) rsrsrrs o fao é q, assim como vc, venho de uma família de mulheres fortes, mas femininas e com mtuuu estilo, me orgulho de fazer compras com a minha mae (cinquentona) e mtas vezes insisto em comprarmos roupas iguais! ela tem bom gosto, e usamos tamanhos diferentes, então temos a mesma peça em tamanhos diversos, ou cores, adoro! a idade pouco importa…o legal é ser feliz do jeito q a gente é!rs sem neura, minha mae sempre foi assim, e tento mtu aprender com ela como ser mais tranquila (sou ansiosa, mal dos 20e poucos anos rsrsrs. Admiro as mulheres q se gostam como são, vc, minha mae, e espero estar no caminho certo, me amando cada vez mais, encucando cada vez menos rsrsrrs

  40. Simone comentou:

    O que dizer mais, né? Concordo com tudo que vc escreveu. Que cada um possa viver a sua vida da maneira que achar melhor, não é? Não acho que vc ter 60 anos te impeça de viver a vida, o que manda é a cabeça da pessoa. Esses dias conversei com uma senhora (que já admirava de longe a algum tempo, pois seu neto estuda na mesma escola que meu filho, e coincidentemente sentou ao meu lado no shopping pra conversar) e ela me disse exatamente isso. O que manda é a cabeça! Nada de ficar se sentindo velha e deixar de fazer as coisas…Vamos ser feliz, mulherada! Vc completa 35 e eu 40!!!!Vou fazer festa….rs…

  41. Ana,

    Chocada que alguém disse qe você não tem idade pra usar shorts!!!Socorro, gente!! Em que ano essa pessoa vive????

    Adoro seu estilo e você é uma inspiração!! Se eu chegar aos 35 como você e aos 60 como essa senhorinha do editorial eu vou estar bem demais!!! E vou continuar sando meus shorts e expondo a flacidez das minhas coxas e minha barriga positiva pra quem quiser ver, quem não quiser, que não saia de casa porque só 8% da população mundial se encaixa no “padrão” – quem tá certo nisso tudo hein?

    Beijo!!!

  42. Nadja G. comentou:

    Adorei este post! Você tem toda razão. Quando eu fiz 30 fiquei me perguntando muitas coisas, inclusive coisas a respeito do meu estilo. Hoje, aos 33, parei de nhém-nhém-nhém e uso o que eu bem entender, faço o que bem entender… a gente tem que viver como a gente gosta, como é feliz e se sente bem, e não como mandam ou como a gente “deveria” segundo os padrões, a sociedade, o que for.

    Uma vez escrevi sobre isso de “não poder” usar alguma coisa aos 30 no meu blog: http://seviranosquase30.blogspot.com.br/2012/02/depois-dos-30-pode.html

    Adoro o blog! Beijos

  43. Rosângela Cavalcanti comentou:

    olá Ana, como primeira participação quero parabenizá-la por todas as dicas e conteúdo do seu blog. Adoro. O que me levou a comentar foi esta campanha da AA com esta linda modelo. Tenho 5.3 e confesso que com o tempo você vai se amando cada vez mais. Não devemos permitr qualquer tipo de preconceito, principalmente com relação à idade. Saiba que estou sempre pronta a aprender, inovar e enfrentar desafios. Eu me permito sempre, procurando aliar o bom senso e o bom gosto. Beijos.

  44. Gisele comentou:

    Por essas e outras, entro aqui todos os dias e sempre indico esse espaço para amigos e familiares. Lindo post, sem ser piegas, apenas real.
    Estou na reta dos meus 3.2 e hoje, finalmente, estou cada dia me sentindo mais bonita e mais tranquila comigo, do jeitinho que sou =)
    Grande Bju.

  45. Maura Botinha de Melo comentou:

    Ana querida,
    Continua sendo “lugar comum” dizer que você é uma inspiração. Mas, afinal é sempre bom reforçar: você é mesmo uma inspiração e tanto… Com toda a sua sinceridade, transparência e delicadeza você consegue escrever sobre diversos assuntos e situações de uma forma tão mágica e encantadora, compartilhando suas conquistas e descobertas, deixando tudo mais leve, que, com certeza, o dia fica sempre melhor depois de ler seu blog! Beijos carinhosos dessa sua fã incondicional.

  46. Luciana Castelan Bastian comentou:

    Que trabalho maravilhoso você faz nesse blog Ana! É um prazer enorme te acompanhar todos os dias! Beijão

  47. Mariana comentou:

    Comentário de quem fez 30 há um mês: você sempre me emociona. Muito obrigada.

  48. Simone Carvalho comentou:

    CLAP CLAP CLAP!!!!!
    Eu já tinha visto essa campanha da AA e ficado deslumbrada com a beleza dessa senhora! Iniciativa maravilhosa mesmo!
    Ana, suas palavras como sempre inspirando!
    Bj!

  49. Tatiana comentou:

    Ana,
    Parabéns pelo post, mas, tenho que confessar, a campanha da AA me pareceu mais do mesmo. Não é só porque a mulher é branca e magra, é porque a pele dela ( falo do corpo, mas o rosto tbem poderia ser citado) está com uma elasticidade pouquíssimo usual para a sua idade. Reforça uma idéia de que idade não importa porque, se você se cuidar, nem sentirá o impacto da passagem do tempo. E isso pode ser muito mais cruel do que dizer que certas coisas não são apropriadas para determinada idade porque se passa a exigir, mesmo das mulheres mais velhas, um padrão impossível de se conseguir. E aí, se a “senhora” não é elástica, corre dez quilômetros por dia e tem manchas na pele, é porque é displicente, pegou sol, etc. Mas não, pouquíssimas serão como a senhora da foto pelos mesmos motivos que pouquíssimas serão como a Gisele: genética; tempo; dinheiro…
    Acho que temos sim que reforçar que não há regras para até quando se pode fazer uma coisa, mas sem se iludir de que é porque, independentemente da idade, permaneceremos como jovens ( sei que vc não disse isso, mas a propaganda passa isso). Eu corro. Ainda nem senti os efeitos do tempo, mas tenho certeza de que, por mais que continue a treinar, meu desempenho declinará com a passagem do tempo. Isso não quer dizer que eu tenha de parar de correr, mas ignorar esse fato, pode me levar a exigir de mim coisas que eu não mais poderei alcançar. Do mesmo modo, a pele vai ficar flácida, a maior parte dos homens não olhará para mim como a tempos atrás e, ainda assim, eu seguirei em paz porque há coisas mais importantes, porque tudo tem seu tempo e porque eu terei uma vida da qual me orgulhar.

    1. Rê Moraes respondeu Tatiana

      Concordo com vc Tatiana…achei a idéia da propaganda muito boa, mas pra mim oq la passa é isso msm: até com 60 anos as modelos são mais lindas e vc nunca conseguirá ser igual a elas..

      1. Ana Carolina respondeu Rê Moraes

        Rê, serei sincera….minha mãe tem 60 e acho ela mais bonita que a modelo da AA! hehehe. A campanha foi só referência mesmo sobre a mudança da visão das marcas. 🙂

    2. Ana Carolina respondeu Tatiana

      Oi Tatiana, por isso reforcei a ideia com o desfile do Ronaldo Fraga. Olhemos as senhoras que desfilaram: nenhuma é modelo, magra, pele elástica, nada disso.

      e eu tenho bons exemplos de senhoras que não se mataram para chegar bem nas suas idades, apenas viveram a vida: acho que temos que olhar além da barreira do que nosso olhar mostra e aprender com o espírito delas.

      Tenho uma amiga de 70 anos que trabalhou comigo e fumou, não se cuidou tanto, mas está incrível para sua idade. Não acho que ela seja displicente, que poderia ter corrido, nada disso: aplaudo mulheres que sabem chegar bem a uma certa idade e isso vai além de forma física!

      Beijos

      1. Ana E respondeu Ana Carolina

        Após tantos comentários interessantes, também quero deixar o meu rsrsrs. Amei o post e os comentários! E especialmente ver modelos “comuns” desfilando. Domingo pela manhã, na praia, reencontrei uma ex-professora que eu adorava. Ela tem essa cabeça aberta e vive feliz nos seus 65 anos, inclusive é solteira (digo isso pela imposição de termos um namorado etc…), vive passeando, se cuidando, mas sem exageros de não pode comer isso ou ter que comer aquilo. Toda vez que a encontro, tenho uma aula de bem viver e adoro!!! Sinto nela uma inspiração que me faz viver melhor, sem preconceitos com idade, peso, altura, hoje nos meus 29 anos… Parabéns, Ana, por mais um ano de vida e pelo blog que é um sucesso.

  50. Juh comentou:

    🙂 🙂 🙂

  51. Bru Lemes comentou:

    Ana, parabéns pela pessoa maravilhosa que você é! Confesso que perdi muito tempo da minha vida acompanhando blogs e conteúdos que nada tinham a ver com a minha realidade. Não que isso tenha afetado minha essência, porque sempre fui super pé no chão. Mas a nossa vida passa tão rápido e já que o nosso tempo é tão precioso, por que não empenhá-lo da forma mais produtiva possível? São blogs bacanas que higienizam nossa cabeça depois de um dia estressante de trabalha. Mas, simplesmente, não agregam em nada! A experiência fica restrita ali.

    Porém, a leitura do seu blog é MUITO produtiva pra mim! Muitas coisas que você posta facilitam minha vida na prática, pois, condizem com quem eu sou de fato e com aquilo que posso ter. A internet precisa de mais gente como a gente… Gente que tá afim de atuar como facilitadora, disseminar conteúdo de verdade.

    O que vemos, em contrapartida, é uma rede cada vez mais cheia de psicóticos que constroem castelos mentais e resolvem morar dentro e ainda levam milhares de leitores consigo… TRISTE!

    1. Ana Carolina respondeu Bru Lemes

      Bru, adorei seu comentário, é exatamente assim que eu penso. Trabalho de formiguinha, mas vamos juntas colaborando com uma internet mais interessante. 🙂 Beijos!

  52. Claudia Bartoly comentou:

    Parabéns pelo texto! Me identifiquei muito! Minha mãe também é um exemplo pra mim! Ela é toda “cool” e com seus 62 anos tem coleção de Tênis Converse e de Melissa, além de vááários óculos coloridos de fazer qualquer hipster ficar com inveja! Acho fundamental mantermos nossa essência independente da idade e não deixar as regras “universais” nos engolirem! E viva as gordurinhas! Rsrs

  53. Marggah comentou:

    Ana, você escreveu o que eu gostaria de ter escrito em meu blog, “Aos 50′ “. Peço permissão para citar seu link e sua autoria e copiar este texto lá, porque ele traduz tudo que sempre quis ler/escrever. Parabéns! Muitos beijos e obrigada.

  54. Pati Sato comentou:

    Ana, não sei é porque estou na TPM, mas eu chorei litros ao ler este post. Eu amei, inclusive, eu salvo algumas coisas bem bacanas que vc escreve para um dia mostrar para a minha filha (detalhe, eu ainda não tenho filhos, a louca kkk) Sim, porque vc escreve coisas super bacanas que vão de encontro com o que se prega por ai, do super consumo, do não repetir, de ter que ser como um padrão. Alguns posts seus eu tenho salvo e sempre volto para reler e me dar um gás.
    Obrigada, eu simplesmente adorei, se algum dia vier para as bandas de Brasília, por favor, me avise faço questão de te receber na minha casa. Inclusive se vc quiser fazer um workshop por aqui vc me procura.
    beijos
    Pati Sato

    1. Ana Carolina respondeu Pati Sato

      Ah, Pati! Que querida. Fico feliz por contribuir um pouquinho com a vida de cada um. um beijão carinhoso!

  55. Valeria Bruno comentou:

    Ana, tenho 36 anos e sinto-me como se tivesse 25. Acho que estou no melhor momento, pois o que antes poderia me deixar envergonhada, como meu nariz ou meus dentinhos meio tortos, hoje são a minha marca registrada, o que me diferencia das outras pessoas. Uma vez perguntaram o que eu fazia para ser tão linda ( fazendo referência mais ao conteúdo do que ao físico) eu respondi que eu tinha me aceitado, e a verdade é essa, quando a gente se aceita com defeitos, qualidades e afins, a beleza emana de dentro e propaga-se.

    1. Ana Carolina respondeu Valeria Bruno

      é isso mesmo, Valeria! A gente se aceita e se ama 🙂

  56. Soninha comentou:

    CLAP, CLAP, CLAP/CLAP/CLAP
    Ai Ana, é por isso que eu te amo !!!!
    Tenho 45 anos (vou fazer 4.6 em maio) e compro nas mesmas lojas da minha filha de 15 anos !!!
    E porque não podemos comprar ?
    Sou sexy sim, pq não ?!
    E para ser sexy não é preciso colocar um vestido bandage curtíssimo e justíssimo junto com um batom vermelho e sandálias de salto alto.
    Fico “boba” como chamamos atenção sim.
    Outro dia estava eu com um vestidão até o pé, rasteirinhas e larguinho mas com um decote lindo nas costas. Menina, eram só olhares.
    Quando voltei prá casa fui me olhar no espelho (pensei: deve
    ter algo errado. Sei lá, vai que menstruei e sujei o vestido – ainda não estou na menopausa).
    Não. não tinha nada errado e quer saber eu tava linda mesmo !!!! KKKKK
    Também uso biquini sim !!!!!
    Só troquei o fio dental por um modelinho maior (mas por opção minha, viu pq vou a praia todos os dias e vejo que meu corpo está melhor e mais cuidado do que de muitas meninas de 20 anos).
    Enfim é isso !!!!
    Moda não tem idade.
    bjs