Sobre mudar de carreira

O pedido campeão de emails que recebo é sobre como eu migrei de profissão, como foi o processo de mudança, a tomada da decisão e o quanto a pessoa que escreve tem essa vontade de fazê-lo, mas não tem a certeza/coragem necessária para realizá-lo.

A maioria relata ter uma carreira estável, ou que investiu muito tempo e dinheiro para chegar onde chegou mas se sente incompleta, infeliz, em dúvida sobre deixar tudo de lado e mergulhar de cabeça no trabalho com moda.

Ao invés de ficar só nas respostas nos emails, resolvi compartilhar no blog, até porque após o vendaval que consumiu minha vida esse ano eu voltei a tomar as rédeas e navegar firme numa direção mais sólida – pelo menos mais firme na minha cabeça e nas minhas ações!

Tomei a decisão em 2012, de lá pra cá muita coisa aconteceu e ainda está acontecendo, então vou atualizar esse post com o que está rolando na minha vida profissional agora. Cada vez mais lemos sobre as pessoas largando profissões sólidas e se dedicando a outros projetos, mas como isso acontece na prática? Nem sempre é fácil ou simples assim, mas é possível.

A internet ajuda a propagar o imaginário de que todo mundo está apto de largar o que faz e ser feliz, mas na real nem sempre é assim. Cabe a nós ouvirmos nossa voz interior e ponderarmos sim sobre nossas escolhas e suas consequências, que todo trabalho tem seu lado bom e ruim, mesmo sendo o que você ama e que sempre existirão percalços.

– Como foi o início e os cursos que fiz

Percebi que todos meus recursos emocionais e empenho estavam ligados fundamentalmente a ser próspera, a ganhar dinheiro. Mas eu poderia aplicar essas partes da minha existência de maneira que estivessem ligadas a atividades e pessoas que merecessem meus esforços, que eu não queria reservar ser feliz apenas nos finais de semana (e muitas vezes nem isso). Percebi também que não é errado querer ganhar dinheiro como recompensa por fazer coisas que são genuinamente boas para outras pessoas.

Eu contei tudo sobre o início dessa mudança nesse post, sobre os cursos que fiz, as ideias que estavam me norteando, o que eu desejava para minha carreira, os livros que eu li e contando mais sobre o trabalho de consultoria de estilo, onde tem curso e para quem tem desejo de contratar meus serviços.

Em fevereiro desse ano fiz a formação da oficina de estilo e uso o método delas desde então. Para ter a grana pro curso e me manter em São Paulo por uma semana, além da ajuda de amigos dei uma série de workshops no Rio, SP e Niterói sobre temas do blog.

consultoria-looks-2

– Como eu me organizei para mudar

Planejei durante um ano os cursos que eu queria fazer e quando eu sairia dos empregos (tinha dois!). As pessoas empregadas há mais tempo podem usufruir de licenças, de seguro-desemprego, FGTS, mas eu era temporária, então não esperei juntar muito dinheiro não. Na verdade, não tinha uma boa economia, mas como sou freelancer há muitos anos eu já estou acostumada com a inconstância. Digamos que fui na cara e na coragem porque eu não aguentava mais estar infeliz.

O que eu fiz de essencial foi segurar a onda com comprinhas e gastos desnecessários. Infelizmente por enquanto também abri mão de viagens, pois concentrei o dinheiro dos workshops para meu curso de formação e sabia que viveria momentos sem perspectiva de grana entrando. Então, sim, você tem que estabelecer prioridades sobre seu dinheiro e aprender a abrir mão de algumas coisas.

Pondere os riscos e as consequências, mas não coloque muito os outros na frente das suas expectativas, tipo “mas meus pais investiram tanto na minha formação, o que vão pensar”. Esse investimento não foi pro saco! Eu não faria outra faculdade, certamente Desenho Industrial seria minha escolha novamente, pois foi uma área fundamental para aperfeiçoar meu olhar sobre cores e estética.

Eu coloquei meus desejos na frente, pois só eu sei o que me deixa feliz ou não. As pessoas são muito reticentes sobre mudanças e trabalhos não-convencionais. Não deixe o medo dos outros dominar sua vida.

– Dei um tempo nos cursos e botei a mão na massa

Eu vejo as pessoas fazendo cursos em looping, um atrás do outro, como se não se sentissem preparadas o suficiente para começar. Claro que acrescenta, mas não existe aprendizagem maior que fazer na prática. Ali que você testa seus conhecimentos, adquire expertise para tratar com situações inesperadas, ganha confiança e percebe que, por mais que você sempre ache que pode saber mais sobre aquele tema, a sua entrega e conhecimentos sempre serão uma grande mudança na vida da cliente.

Cursos são ótimos para renovarmos as ideias, ampliarmos o horizonte e aprendermos mais, mas atender e botar a mão na massa sem receio foi essencial para eu ganhar confiança e já saber exatamente o que quero!

Claro que quando comecei a trabalhar eu já tinha a formação do Senac mais workshops na área, mas não esperei fazer outros para me sentir confiante nem com a carga de conhecimento necessária para repassar minhas ideias, entendem? Depois disso fui só ajustando e agora sei com mais certeza os que quero fazer! 🙂

consultoria-looks

– Pesquisei a área, percebi meus diferenciais

Eu estudei sobre a área, principalmente se poderia me adequar a ela. Quem trabalha com Consultoria de Estilo tem que gostar de pessoas e não apenas de fazer comprinhas no shopping, sabe? Hehe. A questão é muito mais ampla, envolve a autoestima de outras pessoas, desprendimento sobre seus gostos pessoais, entrega para atender às expectativas de quem você atende dentro do que você quer passar pra ela sobre mudanças e um novo olhar.

Percebi que minha área de atuação poderia ser falar de igual pra igual, na premissa de desconstruir a ideia de que moda é para poucas, que consultora é um ser num pedestal que atende de camisa de seda e bolsa de grife, rs. A ideia do meu trabalho é mostrar que moda e estilo podem ser acessíveis, que é possível se vestir com o que se tem, que dá pra personalizar a consultoria para que caiba no seu bolso, que tudo é adaptável à nossa realidade e estilo de vida e que ninguém precisa seguir tendências ou gastar horrores para se vestir como sempre quis 🙂

consultoria-looks-3

– Nem sempre sai como planejamos

Às vezes, aliás, muitas vezes, é preciso lidar com a frustração. Achei que já teria site pronto logo, ideias no papel, mas algumas questões pessoais sérias tomaram esse espaço e o investimento necessários. Estou conseguindo retomar isso agora, por isso precisei me organizar e não me cobrar tanto para dar início. Não tenho um texto incrível sobre meu trabalho pronto, mas tenho um que já me atende e com o qual pude começar.

A gente se cobra, quer o logotipo ideal, o melhor site, uma página no facebook mas ó, isso tudo pode ser importante, mas não me impediu de trabalhar. Eu me cobrei muito, claro, mas tem coisas que não vão rolar exatamente como você quis e isso faz parte!

consultoria-looks-4

– Como está minha vida profissional hoje

Não estou só trabalhando com consultoria. A não ser que você tenha algum tipo de respaldo financeiro, não tem como migrar de uma área pra outra sem pensar nas consequências: tenho empresa, contador, contas, aluguel, tudo esperando o pagamento nas datas.

Então eu comecei a aceitar que sou multitarefas, que hoje não existe uma ideia rígida sobre fazer só uma coisa, e atuo em várias frentes de trabalho: ainda sou designer gráfico, mas reduzi bem a quantidade de clientes (fiquei só com os que gosto e acreditam no meu trabalho) para minha energia e tempo maiores serem com consultoria e o blog.

Só cuido para não ficar mais que nem barata tonta correndo pra lá e pra cá e ficando extremamente cansada de fazer tanta coisa ao mesmo tempo. Estou aprendendo a administrar isso melhor e render mais, a procrastinar menos e otimizar mais meu tempo. Quando a gente abre mão de uma parte que ocupa muito da sua vida e concentra seus esforços e pensamentos na que quer, as coisas acontecem naturalmente.

Então eu sei as épocas em que vou pegar meus projetos de design, mas nas outras eu estou atendendo as clientes, finalmente andando com o projeto de blog/site novo (de verdade!!), escrevendo um texto para depois ir aperfeiçoando ele, testando as propostas dos workshops e palestras e me dedicando a projetos e novas ideias pro blog, que também é minha fonte de renda.

palestras
No Moda360 de Juiz de Fora, em setembro, palestrando ao lado da Renata Abranchs e Tiago Petrik do Rioetc

Nem sempre tenho cliente ou um projeto à vista. A realidade é que não é simples assim, pois depende de uma série de fatores como a cliente ter disponibilidade para ter o valor investido, priorizarem viagens e outros objetivos, aumento dos preços nas cidades e aí a gente tem que pensar em novos projetos e ideias para contornar isso.

Meu trabalho é flexível, desenvolvo pacotes de acordo com as necessidades de cada cliente para assim poder inicialmente ter o retorno do investimento para traçar um futuro com lucratividade, por isso é preciso ter confiança e paciência. Porque eu acredito MUITO no que faço, no meu talento e no poder transformador que ele tem. Isso me realiza! Em breve terei uma parte com tudo discriminado certinho no blog e isso já é maravilhoso! 🙂

Hoje o trabalho de formiguinha é mostrar o valor do meu serviço, que as pessoas tem mudanças significativas em suas vidas com esse processo. Perto do retorno que se tem com tempo, empoderamento das ideias, autoestima, autoconhecimento, investir melhor comprando de forma mais consciente, ter o necessário e que isso rende muitas combinações, sobre ser feliz com o que se tem e como isso pode refletir na sua vida pessoal e profissional; perto de todo esse saldo positivo, o investimento para passar por uma consultoria de estilo é um ganho que se percebe em pouquíssimo tempo e se leva pra vida. 🙂

consultoria-looks-7

– Conclusão

Ninguém tem certeza absoluta dos caminhos que se toma. Eu mesma já tentei outras direções, mas não tive medo de recuar para dar depois um novo passo à frente. Ouça seu coração, se liberte do que te amedronta e experimente algumas poucas coisas inicialmente. Os ganhos são maiores assim, quando se tem coragem de ser quem você é. 🙂 Aos 35 anos, é maravilhoso saber que estou apenas começando!

E quem quiser saber mais desse processo, do meu trabalho e valores, dos meus workshops e palestras e para participar de projetos sociais onde eu possa levar alegria a quem precisa: [email protected]

Sites e textos que eu recomendo

Blog Vida Organizada (a Thais também recentemente saiu do emprego para se dedicar ao blog e ao trabalho com organização)
Coisas que não lhe contaram sobre fazer o que se ama
A armadilha do “Faça o que você ama”
In the name of love (em inglês)
5 lições que aprendi antes de largar tudo

Empreendedorismo criativo e ideias para a vida

A EspaçoNave oferece ideias e cursos para quem decidiu viver do que ama e quer transformar isso em negócio
The School of Life Brasil para responder questões frequentes sobre o trabalho que não te completa, a vida que não se tem, sobre mudar o mundo e outros desafios

Webseminários gratuitos

Capital humano e criativo

Empreendedorismo criativo

Produtividade criativa

Livros

Como se preocupar menos com dinheiro – John Armostrong – ed Objetiva – série The School of Life
Como encontrar o trabalho da sua vida – Roman Krznaric – ed Objetiva – série The School of Life
A moda imita a vida – como construir uma marca de moda – André Carvalhal – ed. Estação das Letras e Cores

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

28 comentários

  1. Vera Oliveira comentou:

    Isso é o que mais gosto no teu site. Como você compartilha informações, nem todo mundo tem essa coragem e essa simplicidade. Parabéns Ana!

  2. Bia comentou:

    Fofaaaaaaaa!!! Torço muito pelo seu sucesso! E pelo meu também, porque espero estar morando no Rio nos próximos anos e conseguir me planejar pra contratar sua consultoria 🙂
    Beijo!

  3. Renata comentou:

    Perfeito! Dedicação, planejamento, estudo e CORAGEM. <3 <3

  4. Adriana Castro comentou:

    Boa tarde, Ana!!
    Nossa que legal sua história viu inspiradora e realista pés no chão,do jeito que colocou mostra que não devemos desistir dos sonhos, mas acima de tudo a humildade torna a profissional que você é hoje….bjs.. sucesso =)

  5. Juliana comentou:

    Oi, Ana!
    Adorei ler sua história. Passei por algo semelhante. Sou psicóloga de formação (com especialização e MBA! Rs) e após tentar carreira na área, fui mandada embora de meu ultimo emprego. Passei um período pensando oq fazer, pois não queria mais essa carreira. Tenho um blog de beleza há mais de 4 anos e já fazia maquiagem. Uma amiga cabeleireira e meu marido deram o maior apoio: fiz curso e hj sou cabeleireira tb. E amo, me encontrei e me realizo a cada dia.
    A identificação com seu texto foi imediata! Tb tive pé no chão, não tive medo de começar como auxiliar para aprender mais e fui fazendo cursos de aprimoramento aos poucos, conforme fui sentindo necessidade.
    Obrigada por compartilhar com a gente sua experiência!
    Bjos e cada vez mais sucesso pra vc!

  6. Natany comentou:

    Oi, Ana! Tenho 23 anos e estou num momento muito decisivo da minha vida também. Sou formada em publicidade e propaganda, trabalho na minha área, mas não sou realizada profissionalmente. Meu noivo tem me encorajado a perder o medo e começar a trabalhar com o que eu amo: maquiagem. Mas confesso que o medo ainda é grande e latente. Vou dar uma lida num dos livros que vc recomendou. Obrigada mais uma vez pelas dicas. Bjss

    1. Natany, você é novinha! não tenha tanto medo assim e também pense que você ainda está começando na sua área, tem muito chão pela frente! 😉 beijos!

      1. Natany respondeu ana - hvaoff

        Obrigada, Ana. Sou nova mesmo, rsrs. Eu sei que é meio ridículo dizer tudo isso, pq a minha vida profissional mal começou. Mas me identifico quando fala de salários baixos – não ter o trabalho valorizado – não gostar do que faço e não quero trabalhar em agências pelo resto da vida. Acho que todo mundo na minha idade deve se sentir assim, né? rsrsrs Quem sabe volto aqui falando do sucesso em uma área ou na outra? Bjsss!!

        1. Hahaha, não é nada ridiculo!! Mas certamente você tem uma estrada bonita pela frente e a opção de mudar sem tantos receios. 🙂 Tenho certeza que sua cabeça está fervilhando de ideias e em breve vc encontrará seu rumo 😉 Beijos!

  7. Oi Ana,

    me inspiro muito na sua história. Também estou comneçando a migrar de carreia, quero trabalhar com consultoria.
    mas ainda não tenho uma formação(no meu caso eu sinto muita necessidade disso), apesar de já ter feito alguns cursos.
    to começando devagar e o caminho é longo. mas só de ver alguem passando pelo mesmo e conseguindo dá um gás a mais =)

    boa sorte para nós.

    bjs

  8. Eu também dou prioridade a minha qualidade de vida!!!!

    bjsssss

  9. Fernanda Valentim comentou:

    Seu texto é inspirador, Ana! Eu estou louca pra começar a fazer cursos de culinária, porque tenho paixão por cozinhar, mas morando em Niterói, trabalhando no Rio (fora de casa 12h por dia) e com dois filhos pequenos, tá puxado. Um dia, quando as crianças crescerem, pode ser que eu consiga fazer uns brigadeiros pra fora…

    1. Ana Carolina respondeu Fernanda Valentim

      Fernanda, tenho certeza que com planejamento e quem sabe pequenos projetos você logo realizará esse seu sonho! 🙂 Beijocas!

  10. Isa comentou:

    Identificação total! Eu sou arquiteta de formação (cheguei a dar dica de guarda roupa aqui uns anos atrás quando pedisse ahahah), mas estou migrando para a antropologia. É uma mudança complicada, mas tem sido recompensador finalmente me encontrar. Boa sorte na jornada!

  11. Juliana Bagetti comentou:

    Ana

    Para complementar essa lista de conteúdo para nos encontrarmos segue o site http://www.escolhasuavida.com.br de Paula Abreu. Conheci por acaso mas tem me ajudado muito nessa busca pelo trabalho que amo, ou amar seu trabalho… Bjos

  12. Olá Ana, parabéns pela sua iniciativa.
    Tiro o meu chapéu para vc menina.
    Mas com certeza vc agora faz o que se sente bem, nada de trabalho e sim fazer com prazer, não é mesmo Ana?
    Eu parei de trabalhar e criei meu blog e hoje vendo acessórios Hand Made para o exterior, um sucesso que eu nem esperava.
    Eu fico muito feliz em saber que pessoas simpáticas como vc chegou até aqui fazendo o melhor e podemos compartilhar isso.
    Beijos e sucesso para vc Ana

  13. Nossa! Adorei saber que meu investimento no seu workshop do ano passado aqui no Rio, era para dar suporte ao seu curso com a Oficina de Estilo!! #Arrepiei
    Me identifiquei com seu relato, também estou num processo de mudar o foco da carreira, e realmente não é receita de bolo, né Ana? Nomeu caso, tive que recuar para pegar um pouco mais de impulso… Mas enfim, sucesso e muitas alegrias na sua multicarreira e vida pessoal! <3 #JáDeuTudoCerto

  14. Dinélia Rodrigues comentou:

    Oiiiiii.
    Super me identifiquei com sua estória. Estou passando pelo momento de largar tudo e me jogar na vida. Hoje não tenho tempo pra mim, nem para os meus projetos de vida. Está para acontecer a qualquer momento. 😀
    Obrigada pelo lindo depoimento!

  15. MARLA comentou:

    Ana,

    Simplesmente me identificando totalmente! Temos a mesma idade e, agora, começo a me planejar para realizar o sonho q tenho desde os 6 anos. Cursar jornalismo. Parece loucura, mas assistia desfiles nos jornais da TV, via revistas e era doida pela Cristina Franco (no jornal hoje, lembra?), queria fazer cobertura de desfiles antes de saber escrever…kkk!
    Estou na fase de calcular e ver como encaixar uma graduação na vida de professora, mulher casada, e por aí vai. Estou com os pés no chão, pq o negócio vai ser puxado. Mas não vou desistir! E qdo fraquejar vou passar aqui no blog (como faço todo dia), dar uma olhada no seu sorrisão e recarregar as energias. Bjos e sucesso sempre!

  16. Adriana comentou:

    Aninha!
    Post perfeito no dia de hoje. Mesmo.
    Obrigada (de novo e sempre!).
    Beijos!

  17. Priscila comentou:

    Seu post veio na hora certa…sou enfermeira há 6 anos e estava exatamente como vc..infeliz..área da saúde no nosso Brasil, principalmente Rio,está cada vez mais precária e passei a perceber q eu estava sofrendo junto com meus pacientes (Algo q não pode acontecer quando vc é dessa área) e para animar minhas pacientes na UTI eu as maquiava, e isso foi aumentando ainda mais meu desejo de trabalhar com isso…Se formos pensar na teoria q o mundo conspira a nosso favor..rs..meu marido veio transferido para o interior do Rio, pedi demissão dos meus empregos e vim atrás. Me inscrevi no Senai no curso de maquiadora e hoje trabalho com isso..a gente morre de dúvida, não sabe se está fazendo o certo, se arriscando demais…mas prefiro ganhar menos e ser feliz

  18. Naiara comentou:

    Oi Ana, que post bacana!

    Pois é, mudar de carreira não é fácil! Sou formada em mkt e acabei me especializando e migrando para a área de consultoria de imagem e estilo também. Em alguns momentos bateu o desespero em meio as dificuldades de entrar numa nova carreira, mas mesmo assim tô tentando.

    Reforço para suas leitoras com relação ao planejamento financeiro. Fui um pouco displicente com isso e senti as consequências!!!

    Bjo

  19. Oi, Ana! Eu era uma dessas pessoas que queria saber mais sobre sua experiência de mudar de profissão.

    Acho que vivemos em constantes mudanças na nossa vida. O tempo passa e vamos adquirindo novos olhares, novas paixões e novas vontades. E ter uma profissão única é uma tarefa muito difícil porque pode até ser que no começo a gente gosta e se identifica, mas com o tempo nossas vontades vão mudando.

    Sempre tive muita dúvida sobre o que fazer na vida e acho que estarei sempre atirando para todos os lados, tal como você está fazendo agora . Gosto de tudo um pouco, pelo menos tudo aquilo que é ligado com o mundo das Artes. Acho que me identifico demais com você por isso. Você disse que não se arrepende de ter estudado Design porque aprendeu coisas que carrega até hoje com você. E é por aí mesmo, pois Design e Moda estão bem relacionadas, faz parte de um nicho enorme que é a Arte.

    Também percebo que pessoas mais artísticas são mais ligadas ao emocional e acabam se arriscando mais porque querem sentir o prazer de fazer algo que realmente gosta. Então, entendo completamente.

    Não sei se vai lembrar que sou uma leitora antiga, sempre que posso tento deixar um comentário (e você já até visitou e comentou no meu blog <3, muito amor!) e quero que saiba que te admiro demais.

    Obrigada por compartilhar sua experiência. E espero que tenha sempre muito sucesso, não importa a área 🙂

    um beijo!

    1. Ana Carolina respondeu Bia Yzawa

      Claro que lembro de vc como leitora das antigas, Bia! <3 adorei seu comentário, querida demais! Um beijo enorme e sucesso pra gente!

  20. Oi Ana

    Nossa este post caiu como uma luva, tenho 32 anos atuo na área contábil/fiscal há mais de dez anos e estou exausta de tributos, legislação etc etc, venho repensando a minha vida, na verdade ter qualidade de vida, pois com a carga horária não consigo fazer muita coisa, já que o trabalho me consome exaustivamente, já tenho o ok do marido para sair do emprego estável e já conversei com superiores que me pediram para aguardar mais este mês, depois disso acredito que poderei trilhar um novo caminho e estes links e livros que você e com sua história também me ajudarão muito, Obrigada por compartilhar conosco e nos incentivar porque SIM é possível mudar e ser verdadeiramente feliz.

    bjo gde

  21. Lisane comentou:

    Ana, acho que consultoria em moda com enfoque sustentável e em auto estima ainda são muito avançados para o Brasil. Quem paga esse tipo de consultoria tem desejo de consumo pelo consumo, o que não se encaixa na proposta de consultoria mais sustentável. A classe média no Brasil continua achando esse tipo de serviço caro e desnecessário. E a classe alta daqui quer consultoria para comprar mais e melhor, não menos e melhor.

  22. FatimaX comentou:

    Olá,
    parabéns pela sua coragem e determinação!
    Achei muito legal tb vc dispor do seu tempo pra contar sua história e assim ajudar outras pessoas.
    Sucesso e Feliz 2015!

  23. Nivea comentou:

    me vi, me li e me ouvi…. Até design eu também fiz. As melhores palavras vêm de repente, quando menos as esperamos ouvir. Muito obrigada!!!!