Como saber a vida útil de um sapato?

A Erica Rabello, participante querida e ativa do grupo Moda Pé no Chão no facebook, levantou uma questão boa para quando podemos saber até quando vale a pena tentarmos manter os sapatos. Fora essa sua pergunta, muita leitora veio perguntar como faço para reciclar os sapatos ou onde descartá-los corretamente.

E aí a Daniella, que acompanha o blog, veio compartilhar essa matéria, que traz a terrível notícia do quão prejudiciais os sapatos são ao meio ambiente. Pelo conjunto de materiais usados na sua confecção, sendo necessário um rigoroso trabalho manual para tentar dsassociar tantos produtos usados e, por consequência, um baixo aproveitamento deles, não é possível encontrar tanta gente disposta a reciclar sapatos.

“Segundo a coordenadora geral do Laboratório de Sustentabilidade (Lassu), da Universidade de São Paulo (Poli-USP), Tereza Cristina Melo de Brito, outra questão que impacta na reciclagem é a dificuldade de juntar grandes volumes dos componentes presentes nos sapatos. O plástico coletado, por exemplo, costuma ser vendido pelas cooperativas à indústria em lotes de 400 kg.

“O calçado feminino é um grande problema, porque tem muitos enfeites. É difícil, por exemplo, conseguir volume de uma mesma pedraria que adorna um sapato. Seria necessário reunir muitos pares iguais, o que não acontece”

Quando param nos aterros sanitários, o desastre é incalculável: muitos são feitos de plástico e até os de couro representam perigo, pois a matéria prima é amaciada com cromo, substância tóxica e altamente contaminante.

ana-sapatos-confortaveis-3

Usado ou desgastado?

Uma coisa que me deixa sempre encucada quando vou em casa de clientes, é como elas classificam roupas usadas como desgastadas – a mesma coisa para sapatos. Às vezes o bichinho tá bom, só tem as marcas inerentes ao uso, mas já achamos que parece que está velho e esculhambado demais para usar, que é quando já está todo esfarelento, com manchas muito bizarras, pontas extremamente arrebentadas e que não deem pra consertar ou, simplesmente, com um aspecto feio, que é bem diferente do que é usado.

Temos que demover essa ideia de que marcas de uso são ruins. Sapato bom é aquele que a gente usa, que não aperta joanete e nem esfola o calcanhar, que não cansa os pés e as pernas, nem deixa dolorido. Sapato bom tem as marquinhas do tanto que ele já fez a gente caminhar por aí!

Legal, Ana, mas qual é a solução?

De imediato não penso em nada que não seja PARAR DE COMPRAR TANTO. A indústria fomentou essa necessidade feminina, criada pelo capitalismo, aliás, de que mulheres têm paixão por sapatos. E dá-lhe incentivar a galera a comprar loucamente, 4 pares de uma vez, shoelovers, sapateiras lotadas com centenas de pares.

Sapato bom dura uma vida. Escolha um modelo de qualidade, atemporal, que você tentará usar muito e que seja confortável, para te acompanhar por décadas.

Mesmo que se use todos, vivemos numa época em que a obsolescência planejada impera, e novas tendências virão, gerando desejo constante. Se antes era bico fino, agora o bico é arredondado; flatform no lugar da meia pata; spadriles X anabelas e por aí vai.

Eu mostrei aqui meu problema com sapateira cheia e estou empenhada em reverter isso logo, mesmo compreendendo que alguns pares ali eu uso para produções. Não que seja crime ter e usar tudo, mas sabemos que a maioria das pessoas não age assim com essa consciência.

Na matéria sugerem que tentemos focar mais em sapatos de tecido e que sejam veganos, que tem materiais que agridem menos o solo por não serem de couro. Eu conheço (e adoro!) a Insecta Shoes e a Estúdio NHNH, que reaproveitam sobras têxteis. Que outras marcas vocês conhecem?

Processed with VSCOcam with f2 preset

Penso que devemos tentar usar ao máximo o que temos, por isso tenho levado meus sapatos demais no sapateiro para ele revitalizar meus calçados ao costurar, trocar solado, consertar fecho. Tênis muito encardidos eu já levei em lavanderias especializadas para lavá-los.

Lembrando que sempre dá também para pintar seu tênis em casa, customizá-lo, trocar cadarços, mandar tingir – existem vários tutoriais no YouTube!

E sapatos que você já enjoou e ainda estão resistindo?

Doar ou trocar! Doar mesmo que seja de marca e esteja em bom estado, sabe? Temos mesmo a mania de condicionar o que está muito trapinho pra doação, acredito que pessoas menos favorecidas merecem e muito também receber o melhor! Se não usamos, se já gastamos o dinheiro, qual o problema em fazer alguém feliz e com o pé protegido, sabe?

Trocar com amigas e familiares também é uma ótima maneira de fazer aquela peça girar. Outra ideia é não gerar demanda alta da indústria, comprando em brechós.

ONG que recicla

Na matéria indicaram a Recicalce como a única que oferece a reciclagem dos pisantes. Eles recebem doações pelos correios e promovem a inclusão social, além de revitalizarem os calçados, disponibilizando para doação, além de reciclagem dos componentes dos produtos sem condições de reuso e descarte das sobras em aterro industrial conforme as leis ambientais vigentes.

Em 2017, o descarte em aterro industrial, atinge a marca de 59,047 toneladas e passaram a barreira dos 100.000 pares de calçados recebidos ao atingir a marca de 100.677 pares e doados 58.718 pares a mais de 140 entidades carentes.

Aqui tem mais informações para quem quiser contribuir!

Compartilhe nas redes sociais
pinterest: pinterest
tumblr:
google plus:

Comente pelo Facebook

Comentários pelo blog

19 comentários

  1. Leticia comentou:

    Ana, sei bem claramente os tipos de calçado que gosto e, ao logo do tempo diminuído a quantidade. Por exemplo, sapatilhas. Mas está bem difícil encontrar sapatilhas básicas, sem detalhes, mais cavadas, de couro, e com um solado resistente. Alguém tem dicas de onde encontrar?

    1. Rebecca respondeu Leticia

      Anacapri tem preços bons e itens mais básicos tbm. Só não sei se o solado e resistente!

    2. Marília Amora respondeu Leticia

      a Tutu ateliê de sapatilhas, de Curitiba (vende online também), tem sapatilhas de couro e veganas super confortáveis de cores básicas.

      1. Leticia respondeu Marília Amora

        Estou namorando as sapatilhas dessa loja. Das sugestões que recebi, parece que a qualidade dessa marca é melhor. obrigada

    3. Denise d. respondeu Leticia

      Adoro a Via Mia.
      Já comprei online e deu tudo certo. Recomendo.

  2. Rebecca comentou:

    Ana, eu já mandei 5 pares para o sapateiro salvar em 2018 e já tenho 2 pares agora pra 2019. Mas realmente a gente é obcecada por sapato. So agora no final do ano, numa promoção da Privalia, comprei 3 pares de vez. E ainda não consegui espaço para guarda-los. Nao obstante – coincidentemente – ontem eu estava olhando uma loja de sapatos na promocao. Nao comprei nada porque meu cartão ainda não tinha virado. Mas nem me lembrei desses 3 pares que comprei e ainda não usei. Fiquei ate com vergonha depois de ler esse post!

  3. Denise Ilha comentou:

    Amei o post, Ana. Tenho diminuído muito o número de sapatos que compro, pois reparei que uso sempre os mesmos. A vida toda sempre cuidei com muito carinho dos meus sapatos, sempre levando pra sapateiros, engraxando e não guardando no armário antes de passar um paninho pra limpá-lo. Eles costumam durar muito (os de boa qualidade). A última sandália que comprei, pra bater perna, foi uma da Arezzo: achei bonita, confortável e combinava com todo meu guarda-roupa. Resultado? Arrebentou no primeiro dia de uso, quando eu ia para uma festa. Passei a festa manca. Devolvi para eles e ainda está em análise para que, enfim, me digam o que irão fazer. Enquanto isso, o verão vai passando… Adoro a Insecta, tenho dois sapatos deles, mas acho que poderia ter uma durabilidade maior. O primeiro que comprei deles já descosturou no calcanhar (com menos de um ano de uso) e já levei pro sapateiro trocar o saltinho (mas aí é muito pela minha pisada). E, quanto ao descarte, eu realmente também não sei o que fazer. Tenho um que rachou as duas solas e acho que nenhum sapateiro conserta, por causa do modelo. Vou ver essa Recicalce. Grata! Beijos

    1. Paula respondeu Denise Ilha

      Tenho um peep toe lindo do Jorge Bischoff, por fora tá novinho, mas o material da forração interna está todo esfarelado. Meu medo é mandar para um sapateiro e o profissional não conseguir trocar o material sem danificar o sapato: minhas experiências com sapateiros não foram boas.
      Não fico mais com sapato que machuca: passo pra frente rapidinho.
      Ótimo post Ana!

  4. Tina comentou:

    Eu sou viciada naqueles produtos de manutenção de couro, etc! Vale muito a pena investir!Sapato de camurça e nobuck, assim que chega passo impermeabilizante, já evita de manchar e perder pelinhos, antes de guardar escovo e se for o caso aplico renovador. Ficam impecáveis! Os de couro eu uso limpador e hidratante, além de pasta da cor do sapato para cobrir raspados e desgastes, ressuscitam completamente! Estou evitando sapateiro porque o preço subiu muito, mas vou para trocar saltinho e fazer meia sola quando o bico começa a querer desgastar. Só uma coisa está me deixando emputecida, você gasta uma fortuna com um sapato de couro bom, faz manutenção, mas colocam um forro de material sintético. Resultado: tenho sapatos com o couro impecável por fora, mas todo esfarelado por dentro! Ainda não achei uma forma de evitar essa deterioração do sintético. Por conta disso, as vezes tenho que me desfazer de sapatos que amo porque sujam meu pé todo 🙁

    1. Denise Ilha respondeu Tina

      Sim! Eles esfarelam! Tenho uma sandália rasteira lindinha, toda esfarelada por dentro das tiras. Já colei, fiz o que deu (de acordo com meu conhecimento), mas agora está um lixo….

    2. Rachel respondeu Tina

      O que é fazer meia sola? Eu até quero levar meus sapatos no sapateiro mas levei uma vez e o serviço ficou mal feito, não consegui usar mais o sapato

      1. Tina respondeu Rachel

        Meia sola é colar uma sola de borracha fininha sobre a sola do sapato, naquela parte plana do scarpin.

    3. Julie B. respondeu Tina

      assino embaixo na revolta quanto ao material que usam pra fazer a parte interna dos sapatos. já me desfiz de sapatos que ainda estavam bons porque era simplesmente impossível usar se houvesse a menor chance de ter que tirá-los em público (e ainda deixam as unhas do pé em petição de miséria de feias). um era uma bota caramelho da schutz que eu amava, mas sofria demais com o forro furado e a meia manchada de marrom diarreia. meu sapateiro de confiança diz que esse é um problema recorrente hoje em dia, o que me faz suspeitar que andam mudando o material que sempre foi usado pra isso por um de durabilidade pífia.

  5. Denise comentou:

    Eu gosto das marcas Vegano Shoes e Aimsha, totalmente veganos e de qualidade.

  6. Carla Monteiro comentou:

    Ana, de marca vegana conheci a Urban Flowers, namorei muito tempo os sapatos deles, até que em uma promoção com frete revertido em doações para um abrigo de animais (muito amor) comprei. Foram 2 oxfords por 199 e amei. Sério, são lindos e muito confortáveis. Ainda não consigo opinar quanto a durabilidade, mas toda a política anunciada de fabricação, reuso, etc me interessou muito, acho que vale olhar. Bjs

    1. Ana Carolina respondeu Carla Monteiro

      Opa, vou olhar agora, Carla, obrigada!

  7. Monica comentou:

    Meu mantra pra vida é: se eu compro um, outro tem que sair. Isso vale pra sapato, bolsa, roupa… e também como só compro o que eu amo, eu uso os bichinhos até acabar! E ainda fico com pena quando eu tenho que “fazer a Marie Kondo” nas coisas… 😄😄😄😁

  8. Karina comentou:

    Ana, tenho este oxford Bottero azul marinho da foto, comprei quando você o divulgou aqui. Com pouco uso, a parte dianteira de um pé descolou da sola. Acredito que não tenha suportado molhar um pouco em dias de chuva. Pretendo levar para arrumar, mas estou nessa de ir adiando.
    O seu está respirando sem ajuda de aparelhos?

    1. Ana Carolina respondeu Karina

      simmmm, puxa, que saco isso. 🙁 Acabei de passar ele pra uma amiga, que tá desempregada e precisava de sapatos mais formais.